clube   |   doar   |   idiomas
Coronavírus: muitos erros, nenhum acerto, e o paroxismo da estupidez
No final, nada fez sentido

Durante uma epidemia de peste na Itália, em 1629, que à época era o lugar da mais avançada medicina do mundo, eram recomendadas, para afastar os maus espíritos, preces, confissões, promessas, penitências, sangrias, cristais de arsênico nos pulsos e têmporas, saquinhos de pedras preciosas sobre o coração, unguentos a partir de excrementos de animais com mostarda, pó de vidro, terebentina e cebola.

Ou então cauterização de bubões com ouro ou ferro incandescente — após cobri-los com folhas de repolho e cortá-los, o sangue era sugado por três sanguessugas, e a incisão era posteriormente tapada com pombo esquartejado ou galo depenado. 

Transpondo no tempo, relativizando e levando em conta todas os progressos sociais e tecnológicos adquiridos dessa época até hoje, parece que não mudou muita coisa quando a humanidade enfrenta um evento para o qual não tem resposta pelo método científico.

A verdade é que, na atual pandemia, as populações, aterrorizadas por inconsistentes chavões repetidos por uma mídia avassaladora, a maioria por puro palpite e interesse – e explicitamente desvinculada de orientação científica e profissional competente, isenta e pragmática —, submetem-se a uma ditadura de condutas em que os que menos são ouvidos são os conhecedores da matéria

Assim como todos são técnicos de futebol, agora todos palpitam sobre como melhor combater o coronavírus, principalmente quem menos entende do assunto: midiáticos, políticos, juízes. 

Além de falarem sandices, sempre com muita segurança e desenvoltura, ainda propõem bizarras punições por supostas infrações a regras inúteis ou prejudiciais (mais sobre isso abaixo).

A divulgação de notícias não obedece a outro critério que não seja o bombardeio com números absolutos: não há grupo de controle, não há comparação com outras doenças, não há determinação de comorbidades, as estatísticas são cheias de vieses, confundem positividade com doença ativa, e ainda fazem as pessoas pensarem que só esse vírus mata, desconsiderando milhares de outras causas mais frequentes. 

Até mesmo a divulgação da taxa de mortes por milhão de habitantes, que seria um tanto mais honesta, é suprimida por motivos ideológicos.

Nunca houve na história da humanidade um histerismo tão focado em um único fato. Desconsideram as piores consequências das medidas que tomam, como a criminosa destruição da economia e seus subprodutos: desemprego, desespero, miséria, depressão, fome, suicídio, neuroses em crianças e adultos, soltura de bandidos perigosos, infartos crescentes, atropelamentos, assaltos, violência doméstica, brigas de vizinhos, intensificação de fumo, álcool, drogas e mais, todas conhecidas condições alavancadoras de óbitos (confira fatos e dados médicos aqui). 

Se forem computadas mortes por esses desfechos sobre a população, certamente superarão aquelas causadas pelo vírus. 

Mas como tais efeitos são ofuscados pelo espetáculo televisivo, para a grande mídia e políticos oportunistas não interessa computar.

A verdade sobre vírus

Eis o que, aparentemente, todos se recusam a aceitar. Há apenas duas maneiras de se derrotar um vírus: imunidade natural e vacinas.

E só.

Destruir empresas e empregos, obrigar todo mundo a ficar trancado em casa, e proibir as pessoas de se aproximarem nunca foi cura para vírus em nenhum lugar e em nenhum momento da história do mundo.

Para todos os vírus que atacam humanos, nossas únicas defesas são a prevenção e o nosso próprio sistema imunológico.

Um vírus não é um miasma, uma sarna, um piolho. Não há como fazer uma "guerra nacional" contra um vírus. Vírus desconsideram fronteiras, decretos, éditos, ordens políticas e, principalmente, diplomas de "especialistas".

Um novo nível de compreensão sobre os vírus foi observado na década de 1950 e codificado na década de 1970 (eis um ótimo livro sobre o assunto para leigos). Para a grande maioria dos vírus, nem todas as pessoas precisam ser infectadas para se tornarem imunes, e nem todas precisam de uma vacina caso ela seja descoberta. A imunidade é alcançada quando uma determinada porcentagem da população já contraiu alguma forma do vírus, com ou sem sintomas. E então o vírus efetivamente morre.

A aceitação deste fato possui implicações importantes, pois significa que a fatia vulnerável da população pode se isolar durante os dias ativos do vírus, e então voltar à vida normal tão logo a "imunidade de rebanho" tenha sido alcançada por meio da infecção de uma fatia da população não-vulnerável.

É por isso que, historicamente, o conselho médico para os idosos sempre foi o de evitar aglomerações em épocas de gripe (inverno). E é também por isso que grupos não-vulneráveis se infectarem e se curarem sempre foi algo positivo.

Entendido isso, vale enfatizar que o curso de toda epidemia depende de três condicionantes: 

1) adaptação do agente infeccioso a vários locais e climas; 

2) suscetibilidade individual e resistência imunológica; 

3) medidas preventivas e terapêuticas adequadas. 

A verdade é que, na atual pandemia, as três condições são pouco conhecidas, por falta de experiência prévia, já que se trata de um novo agente. Porém, levando-se em conta aspectos gerais de outros surtos epidêmicos, é certo que algumas condutas não apenas não se justificam, como, pior ainda, prejudicam. 

Nenhuma das medidas que têm sido aplicadas possui qualquer respaldo científico. Nunca foram comparadas com outras. Representam puro palpite e deixam impunes os autores ao destruir a vida de milhões de pessoas. Ninguém é responsabilizado. Não há nenhum estudo acadêmico comprovando irrefutavelmente que o lockdown é a maneira mais garantida de se combater uma epidemia. A única tentativa apresentada foi um modelo epidemiológico completamente fraudulento criado por Neil Ferguson, do Imperial College de Londres, que previu que 2,2 milhões de americanos morreriam a menos que o governo decretasse imediatamente a quarentena de toda a população (sendo que o próprio Ferguson caiu em desgraça e renunciou). 

Na prática, era um modelo muito mais matemático que biológico. E, para completar, a instituição possui vinte anos de histórico pavoroso, e suas previsões sempre se revelaram astronomicamente erradas. A própria imprensa britânica não se cansa de ridicularizá-los.

Ou seja, os governos embarcaram em um grande experimento de controle social baseados em teorias não-comprovadas e utilizando métodos não-testados.

E, como já apontado, após quatro meses de pandemia mundial, já há evidências concretas de que o lockdown não altera o número de mortos per capita. Estatísticos não conseguem encontrar nenhuma diferença de excesso de mortalidade entre os países que se trancaram e os que não.

A política de saúde, portanto, começou errada e continua errada, prolongando o surto e, pior, suas mais maléficas consequências, citadas acima.

Eis alguns desastres.

Confinamento

Levando-se em conta a sazonalidade, exageraram num isolamento social em pleno verão, quando o contágio era mínimo, exauriram a paciência da população, que, agora no inverno, quando poderia ser mais necessário, põe em dúvida essa medida. 

Absurdamente obrigaram as pessoas a confinarem-se em apartamentos pequenos, mal ventilados, sombrios, enquanto os parques e praças ensolarados, melhor local para combater o vírus, eram fechados, sem nenhuma explicação razoável, simplesmente porque não há explicação razoável para isso. 

Exageraram, com desavergonhado espírito de imitação, em medidas idênticas às tomadas no norte da Itália, em uma realidade climática e social diferente da nossa. Se é preciso manter um distanciamento social devido ao contágio, que se limitasse razoavelmente a presença nesses locais, com conveniente afastamento. 

Quase proíbem de andar nas ruas, mas permitem que passageiros se aglomerem, encostando-se em ônibus superlotados, pois a frota é insuficiente para a demanda. Nesse caso, curiosamente, não há controle de entrada.

Máscaras

O grande engodo. Viraram estereótipo universal, com sua ausência sendo punida como invocação do diabo na Idade Média, verdade única inapelável. 

Leigos convertidos consideram prepotente quem não as usa na rua. 

Entretanto, essa consideração decorre de ignorância. O certo é que máscara só serve para evitar perdigotos, mas nem o mais eficiente perdigoteiro os emite a mais de metro. Então não têm serventia fora de aglomerações intensas. 

Lavar as mãos, manter distância conveniente, evitar contato físico suspeito é muito mais eficiente. 

Máscaras não protegem contra o vírus, como a grade mídia apregoa e, ao contrário, se a atmosfera contiver vírus, eles se concentram ao redor da boca. Para piorar, máscaras prejudicam a respiração, pois o ar expirado, rico em dióxido de carbono, é re-inalado, o que aumenta a acidificação do sangue e favorece o vírus. 

Correr de máscara, então, é um absurdo fisiológico: mais gás carbônico é absorvido em um momento em que o organismo precisa de mais oxigênio. 

Como a máscara só serve para evitar perdigoto até um metro de distância, é triste ver incautos caminhando mascarados numa rua deserta ou a usando sozinho dentro de um automóvel. É um atentado à saúde pública e ao bom senso. 

Como a ignorância grassa, talvez os ferrenhos doutos que obrigam a usá-las não saibam disso. Se souberem, é má intenção para fingir que estão tomando providências.

Achatamento da curva 

Toda epidemia tem início, pico e fim. É a inexorável história natural. 

Como já dito acima, uma epidemia não cessa enquanto a maioria da população não se imuniza ou naturalmente ou por meio de vacina. 

Como não há vacina para o novo coronavírus, a epidemia não cessará enquanto o contingente populacional necessário não adquirir imunidade. 

Logo, tentar forçar um antecipado "achatamento da curva" só consegue de fato alcançar dois propósitos:

a) proteger o sistema de saúde estatal, sucateado e depredado, deixando mais tranquilos os políticos, que sempre estão pedindo "mais tempo" para aparelhar os hospitais, e que utilizam sua própria incompetência administrativa como desculpa para prolongar a quarentena (quando foi que você ouviu dizer que o SUS não estava perto da capacidade máxima?); 

e, pior,

b) prolongar a agonia da população com uma epidemia que não passa.

Acreditam que é possível fugir da realidade de uma pandemia sem vítimas. 

A previsão do tal "achatamento da curva" só empurra a pandemia para a frente e é isto que está acontecendo. A OMS, além de comprometida com a China — pois escondeu a divulgação da doença, permitindo que milhões de chineses invadissem os Estados Unidos e a Europa —, com toda a sua tranquila incompetência agora anuncia a tragédia já prevista, a segunda onda, resultado de medidas mal conduzidas. 

Já passou da hora de descartar esses ilusionistas a serviço da destruição do Ocidente

Agressão a direitos humanos

As pessoas perderam o direito à autonomia, viraram robôs conduzidos pela vontade de políticos de segunda e terceira categoria que só visam a benefícios eleitorais, eficazes na prepotência de proibir, mandar, obrigar, punir, multar. 

As medidas discricionárias e autoritárias que estão tomando significam perigoso controle social caso não haja alguma contra-reação. 

A desculpa de sempre é "proteger a saúde do povo". Uma clara mentira, pois, como visto, as medidas tomadas não têm a menor comprovação científica e muitos dos mais expressivos imunologistas e epidemiologistas, até prêmios Nobel, que não são ouvidos, as condenam definitivamente. Um acinte. 

Inacreditavelmente, há prefeituras, como a de Porto Alegre, que anunciaram multas a pessoas com mais de sessenta anos que forem flagradas cometendo o "crime" de estarem andando na rua. Essa grotesca estultice, além de claramente inconstitucional e monstruosa, atenta contra o mais básico direito de liberdade do ser humano. Além de ignorante sobre fator de risco, não sabe ser o fator biológico o que fragiliza a pessoa e não a idade saudável. 

Ainda mais contraditório: essas mesmas autoridades que proíbem, com penas legais previstas, discriminar por raça, sexo, religião e política, não veem problema nenhum em discriminar por idade. Para eles, isso não só é permitido como também virou compulsório.  

O prefeito deveria saber que nenhum decreto municipal, a que título for, pode retirar direito constitucional. Dizem proteger os velhos, mas apenas os estigmatizam. Se o objetivo fosse proteger por grupo de risco, então deveriam identificar e proibir a circulação de hipertensos, diabéticos, sedentários, enfisematosos, fumantes, bronquíticos, cardiopatas e outros com maior risco do que a idade (mas, por favor, não vamos dar ideias…). 

Quase todos os velhos que pegam coronavírus são os muito idosos, incapacitados, amontoados em asilos, isolados, como todos dizem que deve ser; e não os que caminham na rua. (Curiosidade: no estado de Nova York, 88% dos hospitalizados com Covid-19 estavam cumprindo a quarentena horizontal: 66% em casa e 22% em asilos e casas de repouso).

Com efeito, a maioria das pessoas no comando de grandes empresas, nos postos mais altos do governo, nos ministérios, no parlamento, no judiciário, nas universidades encontra-se na faixa etária considerada "de risco", até o presidente da república. Como a lei é igual para todos, deveriam ir para casa. Terão coragem de multar o desembargador de 65 anos, o deputado de 70, o empresário de 75, o coronal de 61, o médico de 80? 

A pergunta é claramente retórica, pois receberiam um processo por assédio moral, constrangimento ilegal e abuso de autoridade. 

Custo social

Desvirtuando a história natural de uma epidemia – para se blindarem da malversação gerencial de recursos —, querem evitar o inevitável, fazendo a imensa maioria da população desassistida pagar uma conta que não contraiu. 

Empresas falidas, desemprego e desesperança geram outros males, como vimos, e provocam mais mortes. Funcionários públicos que estão em casa em férias remuneradas (não é culpa deles) não sentem o problema da imensa maioria de ambulantes, diaristas, ocasionais, particulares, informais, empregados que vivem do dia a dia e que agora ficaram sem renda em decorrência do desligamento compulsório da economia ordenado por prefeitos e governadores

Não é justo amarrar essas pessoas em diretrizes experimentais, como são a quase totalidade das medidas tomadas contra a pandemia. Bastaria controlar efetivamente a frequência em locais mais procurados — shoppings, bares, restaurantes, lojas — com um suficiente afastamento, sem matar as pessoas de fome

Tantos despropósitos praticados por governantes despreparados causam mais malefício social do que o próprio vírus, que é algo grave e que precisa ser combatido, mas com competência e com inteligência.

É claro que, quando ficarem demonstrados todos os equívocos de conduta, para a época atual comparáveis ao tratamento da peste em 1629, talvez, no máximo, pedirão algumas desculpas e dirão que não avaliaram bem as circunstâncias. Mas será impossível consertar todo o estrago feito. 

A população, obediente e crente, ficará com as máscaras nas mãos.



autor

Carlos A.M. Gottschall
é médico (CREMERS 2862), membro titular da Academia Sul-Rio-Grandense de Medicina e membro titular da Academia Nacional de Medicina.

  • Anderson William  02/07/2020 11:40
    A própria pandemia em sí, também é o resultado do uso compulsório da mentira.
    Esqueceram de enfatizar que por mais de dois meses, a OMS e a ditadura chinesa informaram que o covid-19 não representava nenhuma ameaça. Quando a verdade veio a público, o mundo inteiro já estava infectado.
  • Guilherme  02/07/2020 14:32
    Abordado no artigo e com hyperlink.
  • Rubens Nobre  05/07/2020 21:45
    Corroborando com a sua opinião, acrescento que todos esqueceram da primeira morte no Brasil (registrada), em SP, de um cidadão vindo da Itália, foi antes do Carnaval e já tinha eclodido no mundo. O que os governadores brasileiros fizeram? Absolutamente nada, no meu ponto de vista a grande responsabilidade pela expansão do vírus no país. A ganância pelo faturamento no Carnaval, principalmente nos grandes centros turísticos, cegou os políticos e fortaleceu a mídia contrária ao governo federal.
  • Ilva Goulart  08/07/2020 13:46
    A China custou a divulgar a doença, estava em estudo a periculosidade da mesma, no Carnaval ainda não havia divulgação e nem protocolo sobre a letalidade do ovírus, portanto não dá para culpar o Carnaval a respeito da proliferação da doença. Criminoso seria se soubesse e tivesse todos os protocolos de saúde e o evento fosse feito...
  • Amaro Walter da Silva   10/07/2020 14:50
    Mas antes do carnaval o governo já tinha decretado Estado de EMERGÊNCIA
  • anônimo  10/07/2020 15:58
    veneza na italia cancelou o carnaval , nao ficou sabendo ? quem saiu , saiu ciente dos riscos
    sera que eles eram capazes de prever o futuro ? ou sera que ja se tinha noçao dos riscos da covid e mesmo assim a OMS ficou em cima do muro passando pano pro PCC da china ?
    assim fica facil ser um pessimo gestor, sempre tem alguem pra isentar a responsabilidade da tomada de decisoes
    no brasil ficou explicitamente pornografico ja que a confirmacao foi segurada ate o ultimo dia de carnaval , se voce acha que foi coincidencia logo no ULTIMO DIA DE CARNAVAL confirmarem o corona em terras tupiniquins eh pq nao entendeu nada de brasil ... no porto de santos ja haviam navios passando por triagem e quarentena desde o inicio de fevereiro , mas os aeroportos ficaram de pernas arreganhadas ... nem uma simples consulta dos locais onde a pessoa que desembarcava esteve pra fazer algum mapeamento de risco previo
  • Sonia  13/07/2020 03:38
    Já era sabido do alto contágio e das inúmeras mortes em outros países.
    Há declarações de alguns governadores dizendo que o covid-19 ñ passava de uma gripe.
    Antes do carnaval.
  • Fátima  08/07/2020 20:09
    Este era o propósito! O propósito é exterminar 90% da população! ??
  • Luiz Prado  11/07/2020 11:02
    A politização do assunto não ajuda. Em primeiro lugar, a OMS nunca serviu para nada! Na origem, seria um repositório de pesquisas realizadas nos mais diversos países e publicadas nos mais diversos idiomas. Com o advento da internet e a prevalência do idioma inglês, as notícias sobre os perigos do vírus foram publicadas na internet por virologistas chineses e seus colegas ingleses receberam a informação ainda na segunda semana de janeiro, e em 20 de janeiro reportaram às autoridades inglesas (por exemplo), que não deram a menor bola. Isso reportado por artigo do presidente de uma associação médica inglesa, publicado na primeira página do The Guardian. De fato, há um grande gap entre as descobertas científicas e as decisões de políticas públicas.
  • Julio  02/07/2020 11:49
    O link conta como o governo de São Paulo "administra" essa tal "pandemia".

    revistaesmeril.com.br/dossie-quarentena?-manipulacao-de-dados-e-conceitos-para-fins-eleitorais/

  • Gabriel Santos  02/07/2020 15:36
    Esse artigo da Revista Oeste é mais completo. Segue alguns trechos bem interessantes dos dados "científicos" que andam divulgando:

    "Desde o início da pandemia no Brasil, a divulgação do número de mortes pelo Ministério da Saúde indica os registros de óbitos naquele dia, e não as mortes ocorridas no dia, o que gera uma enorme confusão. Além de haver atraso entre a comunicação do registro da morte do paciente e o envio da informação às autoridades competentes, muitos dos laboratórios que processam os testes de covid-19 não funcionam nos fins de semana. Portanto, o dado real pode chegar com sete a quinze dias de atraso.

    Os números oficiais da pandemia apresentam especificidades em relação aos dias da semana — nos domingos e segundas, por exemplo, os registros diários tendem a cair. O médico cardiologista Juliano Fernandes de Lara, formado pela Unicamp, com doutorado na FMUSP e MBA em Gestão de Sistemas de Saúde pela FGV-RJ, tem feito um trabalho de cruzamento e análise dos dados sobre a covid-19. Fernandes explica a razão pela qual as terças-feiras têm apresentado um pico em relação aos outros dias. "Os números de mortos do fim de semana e também da segunda-feira ficam represados, acabam acumulando e elevam os números da terça-feira", diz.
    "

    E o artigo segue:

    "Entre as secretarias municipais e estaduais, também não há consenso: em 27 de maio, por exemplo, a prefeitura de São Paulo informou que os recuperados da covid-19 na capital passavam de 54 mil. No dia 30, a Secretaria de Saúde do Estado anunciou um número diferente: 49 mil.

    Na coletiva de 27 de maio, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, informou que no município de São Paulo havia 51.852 casos confirmados de coronavírus e 53.541 pacientes curados. Como pode haver registro de mais pacientes curados do que contaminados pela doença?
    "

    Ou seja, governadores e prefeitos não sabem o que estão fazendo, ao contrário do que diz a mídia mainstream. Eles não têm o controle nem dos dados de forma correta e acurada! É tudo na base do chute e do achismo. Essa é a "ciência" que essa gente está seguindo.

    O mais absurdo é terem quebrado toda economia baseado em dados desencontrados. Mas é compreensível: políticos "têm que fazer alguma coisa", do contrário a mídia cai em cima e chama de "genocida".

  • weberth  02/07/2020 12:21
    Uma vez que experimentamos esse imenso evento único (vírus, quarentena forçada, suspensão de direitos básicos, aumento do poder do estado), e uma vez que vírus respiratórios surgem frequentemente, e não podem ser parados... a pergunta é, viveremos a partir de hoje em um mundo refém das quarentenas? E se vier outro vírus igual, vamos parar de novo ? Vão tentar restringir todos os direitos das pessoas em busca de um controle ?
  • Daniel  02/07/2020 14:43
    "A pergunta é, viveremos a partir de hoje em um mundo refém das quarentenas?"

    Vai depender de nossa coragem, de nosso orgulho e de nossa inteligência.

    "E se vier outro vírus igual, vamos parar de novo?"

    Com a atual "fibra" dos políticos (todos eles claramente homens delicados), tudo indica que sim.

    "Vão tentar restringir todos os direitos das pessoas em busca de um controle ?"

    Sem dúvida irão. A questão é saber se o povo vai aceitar bovinamente.

    Ou seja, tudo vai realmente depender de nós.
  • Felipe L.  02/07/2020 20:50
    Enquanto tiver gente achando que é a nova Peste Negra e estiver em pânico, a aceitação por medidas ditatoriais vai continuar existindo. Aqui em Mococa a prefeitura não está sendo tão rígida assim, mas tem várias pessoas que pedem por medidas mais rígidas. Democracia é um lixo mesmo.
  • Honk Honkler  03/07/2020 18:31
    Já tem um novo vírus a caminho, dessa vez virá do porco. Veja a capa da The Economist de 27 de junho desse ano.
  • Fora Doria  11/07/2020 19:06
    Já entregamos tudo de mão beijada. Infelizmente, os governantes podem inventar qualquer pretexto para nos trancar. O povo, infortunadamente, prefere ser cabrestado a pensar por si mesmo.
  • EDUARDO MENICUCCI  02/07/2020 12:43
    Esse foi o texto mais PERFEITO, mais claro e esclarecedor sobre a pandemia que já li.
    Deveríamos torná-lo leitura obrigatória para todos brasileiros que souberem ler.
    É impressionante como deixamos essa incoerência toda que o Doutor Carlos A.M. Gottschall nos mostra prevalecer.
    As consequências econômicas serão muito mais catastróficas.
    PARABÉNS ao autor por tão brilhante escita.
    Eduardo MENICUCCI
  • Fabrício  02/07/2020 14:31
    Concordo. Foi o melhor da série. E o fato de ter sido escrito por um médico que é da área e entende do assunto vai deixar alguns "liberais pró-autoritarismo de políticos" se rasgando…
  • Rodrigo  02/07/2020 16:42
    Faço minhas as palavras dos senhores. Um dos melhores artigos que já li no Mises. Palmas para o Dr. Gottschall.
  • Ledi Kunz Brand  04/07/2020 16:13
    Análise precisa e inteligente. Concordo com o texto. Acho cruel, usar o pretexto de proteção, o que está acontecendo com os idosos. A "taxação " das pessoas acima de 60 anos, tirando lhes o direito de ir e vir, chega ser desumano. Quando vejo os avisos nos estabelecimentos "proibido a entrada de maiores de 60 anos". População de risco. Querem nos responsabilizar pelo "caos" na saúde pública, falta de investimento. Proteger vai muito além do confinamento. O momento é grave, mas não só a covid-19 mata. A pandemia há de passar e a vida precisa continuar.
  • Roger Lima  02/07/2020 14:26
    Aqui onde eu moro ( arraial do cabo) graças a esse Lockdown inútil, já se fecharam diversos comércios por definitivo, devido as dividas que chegam religiosamente e não há como pagar , já que tá tudo fechado, e ainda assim NINGUÉM fala nada, prefeitadardos e afins só ficam com a velha desculpa do "achatamento da curva para não sobrecarregar o SUS".

    Resumindo, a cidade já é pequena, não tem indústrias ou outras maneiras de se manter muito além do turismo ,( graças as altíssimas regulamentações que o estado impõe para empreender aqui ), e como está tudo fechado, não entra ninguém, o dinheiro não chega, negócios são fechados por definitivo, o desemprego aumenta, o SUS continua sucateado ( como sempre foi , afinal é estatal ) e ninguém será responsabilizado, afinal "é tudo para salvar vidas", e a população aceita tudo isso passivamente, não fazem nada para deter esses ditadores de merda, ficam todos passivos como gado , só esperando a próxima ordem do mestre, e muitos ainda acham um horror quando eu outras pessoas saem as ruas sem as máscaras, incrível como que o brasileiro não aprende nada com os erros !
  • Lucas  02/07/2020 16:17
    Pois é. Antes de discutir se lockdown funciona ou não funciona, é necessário discutir se lockdown é ou não eticamente defensável.

    O lockdown restringe a liberdade de pessoas inocentes de ir e vir. Ora, se são inocentes, então não deveriam ter sua liberdade restringida.

    Nesse contexto, alguém poderá argumentar que pessoas portadoras do vírus não poderiam ser consideradas inocentes, porque teriam potencial de infectar terceiros e causar danos a terceiros. Porém, o que se faz na prática é restringir a liberdade de todo mundo porque não se sabe quem porta o vírus. Ora, e aquele princípio que diz todos são inocentes até que se prove o contrário? Se querem tirar a minha liberdade porque eu posso infectar alguém, que primeiro provem que eu sou portador do vírus! Façam testes. Se ficar comprovado que eu realmente posso infectar alguém, aí sim eu represento alguma ameaça para terceiros e preciso ficar isolado dos demais - isto é, em quarentena - até eu me curar ou morrer. Não sendo possível provar que tenho potencial de causar danos a alguém, não há justificativa para que me privem de minha liberdade.

    Por violar as liberdades individuais de pessoas inocentes, o lockdown é indefensável, mesmo que eventualmente se comprove sua eficácia na contenção da pandemia.
  • Fabrício  02/07/2020 16:29
    "Por violar as liberdades individuais de pessoas inocentes, o lockdown é indefensável, mesmo que eventualmente se comprove sua eficácia na contenção da pandemia."

    Só que o pior é que não só não houve eficácia, como, ao contrário, o lcockdown só trouxe desgraça. Ferrou a economia e o padrão de vida do povo, mas não contribuiu para salvar vidas nenhuma. Não há diferença de excesso de mortalidade entre os países que se trancaram e os que não.

    A Suécia, que não fez lockdown, teve mais mortes que os outros países nórdicos. Porém, morreram menos pessoas, em termos per capita, na Suécia do que nos outros países europeus que adotaram um lockdown radical, como Bélgica, Itália, Espanha e Reino Unido. A Suécia está empatada com a também confinada França, só que a economia da França encolheu à incrível taxa anualizada de 19,57% no primeiro trimestre, sendo que a da Suécia foi uma das únicas do mundo que cresceu.

    Ou seja, em termos de vidas salvas, o lockdown é inócuo (o máximo que ele consegue fazer é adiar a subida da curva de mortos). Mas em termos de arraso econômico, ele é fatal.
  • Rafael  02/07/2020 18:21
    Sim, a Suécia jamais aderiu ao Lockdown.

    Aqui está o gráfico de mortes.

    ibb.co/ZSR9kvy

    Povo já praticamente imunizado, enquanto alguns lugares lutam há 4 meses sem sucesso algum.
  • Judeu  02/07/2020 20:16
    Quem poderia imaginar que o melhor exemplo de combate ao orwelianismo seria um país politicamente correto tirânico?

    Tem coisas na vida que realmente são irônicas.
  • Felipe L.  02/07/2020 21:29
    Esse artigo já diz algo parecido.

    Pior ainda para quem tem rinite como eu. Usar esse pedaço de pano, em pouco tempo, já dá problema para respirar. Imagina se tiver que usar isso até dezembro. No calor, com maior umidade, vai juntar microrganismo patógeno no tecido e pronto (a não ser que higienizem isso constantemente).
  • anônimo  03/07/2020 20:10
    Nem me fale... máscara e rinite não combinam! Comigo a crise piora, o rosto coça, os espirros aumentam...ou seja, fico mais vulnerável.
  • AGB  03/07/2020 20:46
    Há também o caso da Holanda e da Bélgica. Países praticamente iguais étnica, cultural e economicamente. A Bélgica fechou tudo, imitando a França. Os Países Baixos cumpriram um isolamento parcial. Resultado: mais mortes na Bélgica que na Holanda. E esta última tem número de habitantes maior que a 1ª.
  • Carlos Magno Braga Neves  02/07/2020 14:37
    Muito coerente e verdadeiro como tudo nesse portal, parabéns, tenho divulgado nas redes.
  • ASSISTAM  02/07/2020 14:51
  • Carlos Brodowski   02/07/2020 16:41
    Não sei se já postaram em outro lugar, mas parece que voltaram a concluir que a hidroxicloroquina realmente salva vidas.

    www.zerohedge.com/political/global-hydroxychloroquine-study-resume-after-positive-trial-results

    Depois de o debate ter sido criminosamente sequestrado pela ideologia (é a primeira vez em minha vida que vi gente xingando quando se anunciava que um determinado remédio tinha potencial de cura), testaram e descobriram que o remédio realmente salva vidas.

    Quem viu a recente live dos médicos?

  • Rafael B.  02/07/2020 17:41
    O Brasil é o país com o MAIOR NÚMERO DE CURADOS NO MUNDO.

    Ninguém fala sobre isto.

    Qual será a mágica desta cura?

    Cloroca, é você?
  • Fabrício  02/07/2020 17:50
    Esse atual governo é tão ruim de marketing (ao contrário dos anteriores), que ele consegue perder absolutamente todas as oportunidades de mostrar algo de positivo, mesmo quando os fatos positivos estão aí implorando para serem divulgados.

    Se Bolsonaro viesse a público mostrar que a hidroxicloroquina está salvando vidas (vários estados já adotaram o protocolo e todos os famosos que se curaram admitiram terem tomado: David Uip, Roberto Kalil, Edir Macedo, Sikêra Jr., Bruno Covas, Wilson Witzel, Rita Wilson e Tom Hanks, Felipe Santos), nem vai precisar de campanha para a reeleição.


    P.S.: a hidroxicloroquina só tem eficácia se for utilizada até 48 horas após os sintomas. Depois disso, não adianta. E todos os "estudos" negativos feitos com o remédio utilizaram como cobaias pacientes que já estavam no CTI, entubados e sem ar. Aí é claro que não vai dar em nada.
  • Felipe L.  02/07/2020 22:38
    Realmente ele é péssimo. Aliás, todos os bolsonaristas são ruins também. A base de apoio dele também desconhece Economia. Mas a oposição é ainda pior.

    O que ele mostra é, na simplicidade, as ações governamentais diárias em sua página do Instagram. Pavimentou alguma estrada, distribuiu isso e afins.
  • anônimo  02/07/2020 19:03
    Não há nenhuma vantagem em ser o país com o maior numero de curados no mundo, isso significa que uma grande parcela da população foi contaminada e na melhor das hipóteses permanecerão como antes, e na pior, com sequelas conhecidas e desconhecidas.
    E como sabemos, essa doença mata ~1% (dependendo do local, infraestrutura, taxa de uso hospitalar, etc) Então obviamente uma grande parcela vai ser curada naturalmente
  • Caio  02/07/2020 19:11
    Há três vantagens óbvias: imunidade de rebanho está mais próxima, os vírus foram efetivamente mortos e as pessoas imunizadas estão mais saudáveis.

    Considerando-se que boa parte da população inevitavelmente será contaminada (essa é a natureza de todo e qualquer vírus transmissível pelo ar), então quanto mais rápido e menos traumatizante for, melhor.
  • anônimo  03/07/2020 00:38
    Imunidade que pode durar 3 meses ou 6 meses. Algo que nao se sabe ainda, e essa possivel curta duração pode frustar a estrategia de erradicar o virus por meio de imunidade de rebanho
  • Curioso  03/07/2020 01:15
    De onde você tirou esse intervalo de tempo?
  • anônimo  03/07/2020 01:53
    se fosse assim qualquer vacina seria inócua , vacina serve como um update pro sistema imunológico lidar com um agente infeccioso
    sempre que o corpo tiver contato com aquele agente vai reagir rapidamente e desativá-lo antes que possa se espalhar e atacar células saudáveis , se em 1 semestre o corpo desaprende a se defender então ninguém mais vai sobreviver , é o fim do mundo
    o que mais tem na sociedade hoje são "críticos" sem miolos - legítimo produto do sistema paulo freire
    dá credibilidade pra um site cheio de fotos de cova mas nunca perdeu meia hora lendo um livro de biologia
  • Leniéverson Azeredo Gomes  03/07/2020 15:26
    Chega a ser engraçado, quando leio comentários acusando a comunicação do governo ser ruim. Sou jornalista - de direita - e acho essa, digamos, teoria da conspiração, do balacobaco. A imprensa, a maioria com viés esquerdista, desinformaria mesmo se todos os responsáveis pela comunicação do governo fossem perfeitos como Jesus Cristo.Não fui claro? Vou explicar melhor. Vamos supor que a comunicação do governo, seja do jeito que muita gente gostaria aqui, você acha que a população, ao menos a parte não menos desconsiderável , acreditaria em quem? O grande problema de muitos intelectuais direitistas, conservadores, antiesquerdistas, sejam lá o que for, é se preocupar em demasia com capacidade argumentativa da comunicação do governo e menos com a narrativa midiática tradicional. Por isso, nunca vencerão a guerra cultural.
  • Sonia  13/07/2020 04:07
    O que se sabe atualmente é que se o corpo reagiu a um determinado vírus, fica imunizado permanentemente.
    O que ocorre é que vírus são mutantes por natureza, se houve mutação e alguns afirmam que sim, então o inimigo muda de posição e o processo continua.
    Infelizmente as medidas adotadas no Brasil são inteiramente políticas.
    O sistema de saúde pública é ineficiente há décadas, e o privado também não é dos melhores. Com raras exceções.
    Também acredito que parar a economia é muito mais danoso que a proliferação do vírus.
    Nesse país maravilhoso, as pessoas deveriam ser incentivadas a buscar locais abertos e ensolarados.
    Com as devidas precauções ñ teríamos tantos doentes ativos. Contaminados sim. Ativos ñ.

  • Marcelo Muzzillo  14/07/2020 21:06
    De tudo lido acima, a respeito do PR ser ruim de marketing, não falaram na interferência do STF em tudo que o Presidente queria fazer para o país como um todo. Deram todo o poder aos Governadores e Prefeitos, que mais interessados na possibilidade do desvio($$$) e falcatruas, principalmente os de esquerda que perderam a boquinha. Apesar de tudo isto, é o Governo Federal que está tentando salvar financeiramente os setores mais prejudicados, numa luta hercúlea contra os sábios Juízes, os partidos de esquerda, os MPE etc, etc... Haja saúde...
  • Fransergio Oliveira  16/07/2020 11:58
    Caríssimos.
    A sobrevivência de certo número de pessoas a uma epidemia se deve a fatores genéticos e circunstanciais. Sempre houve um certo número de indivíduos sobreviventes, ou por resistência natural ou por não terem sido expostos. Assim como nem todos fumantes desenvolvem câncer, etc.
    A Cloriquina não tem nenhum efeito na população curada, como extensivamente já foi comprovado em estudos controlados com grupo usando placebo. As doses preconizadas não tem efeito na replicação viral nem na redução da mortalidade. Dito isso o FDA suspendeu DEFINITIVAMENTE o uso em hospitais americanos. O uso em pacientes assintomáticos ou sem gravidade nada acrescenta, pois esses pacientes, em geral e sem uso de qualquer medicação, não desenvolvem a doença Grave e se recuperam em menos de 10 dias. Então...a Cloriquina é um modelo de estudo de Falácia e Mau uso da Ciência, promovido por ignorantes em prol da política.
    Tem dúvidas? Veja a publicação do FDA e dia órgãos de saúde da UK e Alemanha. Cloriquina está proscrita e nao ha mais discussão no meio médico ou científico...só no Facebook e aqui.
  • Fabrício  16/07/2020 12:32
    Você é uma máquina de difundir fake news (e nem disfarça sua ideologia).

    Para começar, a FDA retirou a autorização de uso emergencial de HCQ em hospitalizados. Em geral, são hospitalizados os que têm sintomas há mais de 7 dias (segunda fase), quando é sabido que não há eficácia. A hipótese de eficácia é (e sempre foi) na fase 1, até o 4o dia (como no Tamiflu/H1N1).

    Ou seja, a FDA apenas aboliu aquilo que já se sabia que não funcionava com o intuito de aumentar a oferta de HCQ para pacientes na fase inicial do tratamento.

    Eis aqui um vídeo do Trump e do cara da FDA falando exatamente isso:

    twitter.com/saboyajr02/status/1272717860016730112

    Você foi enganado por mais uma fake news.

    Mas piora.

    A associação dos médicos e cirurgiões dos EUA (AAPS) entrou com uma liminar junto a FDA americana em 22/06 pedindo a liberação geral da HCQ, com base na fatalidade da COVID em países que usam versus os que proíbem o medicamento.

    O gráfico que eles forneceram impressiona:

    ibb.co/pZkb5Hz

    Eis a fonte:

    aapsonline.org/preliminary-injunction-sought-to-release-hydroxychloroquine-to-the-public/

    Por fim, apenas veja aqui a diferença entre os países que usam e os que não usam a HCQ:
    c19study.com

    Você tem todo o direito às suas opiniões ideológicas, mas não tem direito aos próprios fatos.
  • Igor  16/07/2020 16:34
    Falando nisso, saiu o primeiro estudo sobre uso da hidroxicloroquina na fase ambulatorial (precoce). Até agora todos estudos eram em hospitalizados, graves ou não.

    Eis o resultado:

    Estudo ambulatorial recententemente publicado descobre que a combinação de zinco, hidroxicloroquina e azitromicina está associada com menos hospitalizações e mortes em pacientes de Covid-19
  • r.raphael  16/07/2020 19:39
    estudo divulgado em março por um instituto de infectologia em marseille na frança, o resultado é o mesmo

    www.mediterranee-infection.com/wp-content/uploads/2020/03/Hydroxychloroquine_final_DOI_IJAA.pdf
  • Joao  02/07/2020 17:24
    Um estudo alemão mostrou que o uso de mascara por toda população reduz a velocidade de contaminação em até 40%. É uma medida simples, barata e que funciona. Não vejo sentido em criticar isso.

  • Fabrício  02/07/2020 17:38
    E esse estudo falou o oposto:

    www.medrxiv.org/content/10.1101/2020.03.30.20047217v2

    E agora?

    A máscara ajudar a evitar que o contaminado espalhe a doença, mas não impede que um indivíduo saudável se contamine.

    E é uma questão de lógica: se você está saudável e sai pra rua de máscara, o vírus vai ficar grudado nela (é pra isso que ela serve, certo?). Em algum momento, você inevitavelmente ira colocar sua mão na máscara. Pronto. O vírus está em sua mão. Se você cocar o nariz ou o encostar no olho, já era. Você está contaminado.

    Mas não pára por aí. Ao chegar em casa, você vai tirar a máscara e deixá-la sobre algum móvel. Pronto. O vírus agora está em sua casa. Se outra pessoa encostar naquele móvel, será contaminada (lembre-se que vírus sobrevive por três dias).
  • WMZ  02/07/2020 18:17
    Sim, mas diminui a velocidade! É isso que interessa! Diminuir a velocidade! Não interessa evitar a contaminação! (sem vacinas e sem medicamentos inventados, a nossa única esperança é a imunidade de rebanho...como eu disse num outro comentário, alcançar os 70% da imunidade de rebanho em 2 meses é diferente de alcançar a imunidade de rebanho em 14 meses...a diferença é = o sistema de saúde não aguenta a primeira opção e a taxa de mortalidade dispara)
  • Caio  02/07/2020 19:13
    Acho que você não entendeu. Não diminui a velocidade. Quem está contaminado não sai de casa. Não tem forças para isso. Tá doente em casa, com febre, dores no corpo e sem forças. Ele não vai pra rua. É por isso que é raro ser contaminado estando na rua. Os contágios ocorrem em casa. (E não se esqueça que a própria OMS já disse que assintomáticos não transmitem).

    Logo, ainda que a máscara de fato ajudasse a impedir que um contaminado contaminasse um saudável, isso é imaterial, pois um contaminado não sai de casa.
  • Joao  02/07/2020 22:22
    De onde vc tirou que assintomático não transmite?
  • Bernardo  02/07/2020 23:27
  • Joao  02/07/2020 22:26
    A ideia da mascara é diminuir o ritmo de novas contaminações para não colapsar os sistema de saude ou mesmo dar tempo de se desenvolver uma vacina ou descobrir um remédio que salve vidas.
  • Alfredo  03/07/2020 01:15
    Estão com essa desculpa de "não colapsar o sistema de saúde" há quatro meses.

    O que é pior: tamanha admissão de incompetência ou o fato de haver gente que realmente acredita nessa balela?
  • anônimo  03/07/2020 01:18
    Primeiro, os políticos mandaram todo mundo ficar em casa para "continuarmos vivos". Depois, passaram a falar que a quarentena era para "achatar a curva" e "dar tempo" para o sistema de saúde se preparar para uma sobrecarga de pacientes. Depois, passaram a dizer que é para ficarmos confinados até "acharem uma vacina". Agora, querem voltar a trancar tudo de novo porque a curva de contágio ainda não está aceitável.

    Já está óbvio que esses burocratas não têm a mais mínima ideia do que estão fazendo. Nunca nem sequer tiveram um objetivo claro.

    E o pior realmente é ver que tem gente que acredita cegamente nesses pilantras.
  • Ex-microempresario  03/07/2020 17:51
    O objetivo claro dos políticos é consolidar na cabeça de todos a idéia de que o governo é infalível e que todos devem obedecê-lo sem questionar.

    Não há modo melhor de ganhar seguidores fanáticos do que fazer estes seguidores se sentirem superiores aos demais.

    O sujeito passa a amar o governo quando o governo lhe dá a "autoridade" de sair mandando nos outros: "fica em casa!", "use máscara!", "fecha o comércio!". É claro que é uma autoridade fajuta, mas funciona.
  • anônimo  05/07/2020 23:01
    Por isso a recomendação de lavar as mãos antes e depois de tirar a máscara
  • Caio  05/07/2020 23:15
    Nada muda. O vírus continua na máscara e, agora, está dentro da casa. Onde quer a que máscara encostar estará contaminado.

    E isso ainda é o de menos: quem fica com a máscara 12 horas por dia com o vírus grudado nela inevitavelmente acabará inalando o vírus (que é 100 vezes menor que a espessura de um fio de cabelo).
  • Alinne  03/07/2020 00:14
    Entendi que a crítica ao uso da máscara foi em lugares abertos e arejados, em que não há possibilidade de perdigotos. De fato, não faz sentido seu uso que não seja em ambientes fechados/aglomerados.
  • Sadib  02/07/2020 17:26
    Mas o atilla tamarindo falou que não era seguro sair na rua... ele é especialista e sabe o que está falando, não é?
  • Carlos  02/07/2020 17:37
    "Tamarindo", haha. Gostei.

    O fato desse cidadão ter virado referência de debate, junto com Felipe Neto, dá uma exata dimensão do nível intelectual do país.
  • Felipe L.  02/07/2020 20:33
    Pois é... eu sair de casa para passear num lugar onde passa mais morcego que gente, com certeza irei infectar e ser infectado...
  • Estado o Defensor do Povo  03/07/2020 02:06
    Olha com todo o respeito mas o Átila é um cara bastante inteligente, assim eu não tô acompanhando o que ele fala sobre coronavírus e afins, e ele pisou na bola mesmo no vídeo que ele falou do sistema de saúde americano, mas ele é um cara de respeito.
  • Antonio  04/07/2020 17:35
    Agora quem vai pedir todo o respeito sou eu. O Átila não é um cara inteligente. Ele pode ter outras qualidades que merecem ser valorizadas como por exemplo ter boa memória, ter boa didática, ter boa presença de sala de aula ou de vídeo e saber se comunicar bem mas isso não garante a ele a inteligência. E digo isso porque no ponto mais importante do assunto mais importante de uma geração inteira ele errou. E errou muito. Mas errou com graça e plenitude. E isto é exatamente o oposto de ser inteligente.
  • r.raphael  02/07/2020 19:43
    a paranoia social chegou num nivel q meu medo eh que inventem alguma m* do tipo "direito a nao ficar doente"

    aqui na baixada santista ir ate a praia enquanto fechada a pessoa era fichada por "crime contra a saude publica"

    obviamente que um gestor superfaturar equipamento medico nao entra na categoria , mas vc passear com seu cao pela orla eh coisa de criminoso psicopata sem amor pela vida
  • Felipe L.  02/07/2020 20:31
    Pior foi hoje, que vi gente supostamente libertária achando ruim por ter libertários nos EUA denunciando o absurdo de obrigar a usar as máscaras. Se dependermos de "libertários" assim, a civilização brasileira afunda.
  • Iryna  02/07/2020 21:54
    Muito obrigada por esse artigo lúcido e bem escrito.
    É fundamental e um alento perceber que há vida inteligente no Brasil ainda.
    Sempre que tentei abordar esse assunto com familiares e amigos médicos, fui considerada "louca".
    Agora vou usar o artigo deste médico para ver se conseguimos construir mais diálogos saudáveis.

    E pelo FIM DA PARANOIA!!


  • Antonio Jorge  02/07/2020 22:52
    Texto irretocável.
  • silvio lopes de moraes  03/07/2020 01:22
    Amigos, o STF não está prevaricando ao assistir caladinhos os nossos direitos fundamentais individuais serem tolhidos por esses político idiotas. Ao meu ver, sim, mostra que nem o mais importante direito de uma democracia é verdadeiro aqui nesse país de mentiras, corrupções, incompetências. Abusos de poderes sendo cometidos de forma a saltar aos olhos e esses vermes do STF, do judiciário, das duas esferas, todos calados. A ciência nunca caminha ao lado dessa nossa política de maracutaias. Eles odeiam aqueles que pensam. Nada agride mais um politico que um cidadão que pensa.
  • Imperion  03/07/2020 01:36
    Zé Corona já estava no esgoto de Florianópolis em novembro passado.

    www.opovo.com.br/coronavirus/2020/07/02/pesquisa-revela-coronavirus-esgoto-de-florianopolis-em-novembro-2019.html
  • Alexandre  03/07/2020 03:00
    Sou médico. Trabalho na linha de frente. Tive covid19. Sou um entusiasta das teorias misenianas.

    Ao meu ver é claro q um lockdown q envolvesse 99% da população, por 14 a 21 dias extirparia esse vírus e muitos outros.

    Ocorre entretanto que uma solução só pode ser considerada solução de fato e efetiva, se for exequível. Um lockdown conforme o necessário para extirpar um vírus não é exequivel. É portanto uma solução eficiente em algum nível teórico, na prática entretanto, é uma solução fajuta.

    É claro também que algum nível de isolamento se faz necessário - de uma forma mais inteligente e criteriosa. Se pudermos proporcionar que uma fatia da população se mantenha livre da imprevisibilidade da infecção por este virus até a criação de uma vacina que proporcionaria uma imunidade com mais segurança, penso q esta opção deva ser viabilizada, enfatizo, desde que não se torne um problema em outras áreas da vida, como infelizmente tem se definido a conduta desbararinada dos governos.

    Outra coisa que me parece clara é a ineficiência dessas máscaras de tecido. Dia após dia a curva de infecção se mantém elevada e quase que coincidindo com a projeção tomando por base o número de 3 meses atrás qdo não era de uso obrigatório. O q ratifica mais outro engodo de nossos governantes.
  • Humberto  03/07/2020 13:43
    Só de curiosidade: como é que trancar todo mundo em casa faz com que um vírus desapareça do mundo?

    Pergunta sincera mesmo.
  • Alexandre  03/07/2020 14:11
    No caso de uma infecção pelo novo coronavirus, de alguns outros subtipos de coronavirus, de alguns vírus da gripe, catapora, entre outros, em teoria, o sistema imunológico da pessoa infectada uma vez se adaptando à infecção irá matar todos os vírus que estão naquele indivíduo e ele não transmitiria nenhum vírus porque não mais o possui. O outro caminho possível é o vírus matar o indivíduo, e, consequentemente este vírus morrer junto com seu hospedeiro não transmitindo mais a doença. Teoricamente se toda população do mundo ficasse dentro de suas casas pelo período que determinasse os desfechos de cura ou óbito, a população poderia sair com risco tendendo a zero de infecção, ainda que, se esperasse que a maioria das pessoas entrassem e saíssem deste confinamento sem adquirirem a doença é não desenvolvessem imunidade. Em tempo, digo que se trata de um cenário apenas teórico. Impossível de executar na prática, ao meu ver. Ao menos não, se atentar contra a democracia. Até onde as notícias chinesas são confiáveis alguma coisa próxima disso foi feita em Wuhan, que ficou (a provincia) usada do restante da China por muito mais tempo do que a capital ficou em lockdown... O q permitiu, no caso deles, reduzir a logística necessária ao enfrentamento que na prática consistiu em identificação precoce de casos é contatos com isolamento desses.
  • Humberto  03/07/2020 15:00
    Mesmo o seu cenário sendo totalmente hipotético, ele é contraditório. Como você bem disse, para o vírus ser extinto, pessoas têm de ser infectadas (para então criarem imunidade ou simplesmente morrerem).

    Com todo mundo trancado em casa, nada disso acontece.

    Logo, dizer que com 100% da população trancada em casa o vírus seria extinto não faz sentido. Ele continuaria existindo.
    Aí, tão logo as pessoas voltassem a sair de casa, os contágios voltariam a ocorrer naturalmente.

    De um vírus não se tem escapatória. É isso que as pessoas se negam a aceitar (compreensivelmente).
  • Ex-microempresario  03/07/2020 17:56
    Se fosse possível trancar todo mundo em casa, o vírus se "extinguiria" quando todas as pessoas infectadas se curassem (ou morressem) sem infectar mais ninguém.

    Como o Alexandre disse, na prática é muito difícil. Talvez a China tenha a estrutura necessária para isso. Os países ocidentais com certeza não conseguiriam, mesmo se quisessem.
  • alexandre  03/07/2020 19:57
    A transmissão original de animal para humano é um evento raro que teria poucas chances de se repetir. Logo, neste cenário hipotético, quando as pessoas saíssem de casa elas não seriam infectadas, pois todas as outras pessoas estariam saindo de suas casas no momento mesmo momento, saudáveis (seja por cura, por não doença), sem capacidade para transmitirem o vírus (alguns por óbito). A regra é simples, isolar o vírus até o seu ciclo natural se completar e não ter caminho natural viável ao vírus. Isso se pratica em agricultura, com período sem cultivo onde os patógenos contra aquela cultura morrem por ausência da cultura. Se todos os indivíduos (como disse o colega Microempresário) se curassem num isolamento total ou morrerem a tendência do vírus era se extinto. Essa logica em tese vale para qualquer vírus. Mande todos os aidéticos do mundo - cerca de 40 milhões para um país e os retenha lá com toda dignidade que um ser humano necessite; em 80 anos todos terão morrido de causas naturais e o vírus estará extirpado da raça humana. Claro que isto não seria viável. E isto demandaria um custo que nem os não aidéticos estão dispostos a pagar. Nem sou de acordo com esta medida, estou apenas dando um exemplo extremo para demonstrar que o isolamento é eficiente, mas com uma execução extrema. Este isolamento meia boca, de 40% da população, é o mesmo que nada, com o advento de causar prejuízos em outras áreas da vida.
  • Skeptic  11/08/2020 03:21
    Tenho a impressão que no começo da pandemia, o isolamento social no Brasil em geral estava num nível bom, depois foi relaxando, as esferas públicas batendo cabeça com as visões direcionadas para as próximas eleições, e as teorias de conspiração e fake news se espalhando como nunca.
    A defesa do isolamento social ou algo mais radical como o lockdown na verdade surgem como única solução possível até o mesmo se não há uma vacina ou um tratamento.
    Muito apostam na imunidade rebanho, 70% da população infectada e 1% morrendo. Números melhores surgiram, indicando que com uso de máscaras, distanciamento social e higiene adequada, esse nível cairia para 40%, e a taxa de fatalidade no longo prazo é dada agora como algo em torno de 0,6%, já que há muita substantificação.
    Mesmo assim, esses números significam 500 mil mortes só no Brasil, 5 vezes o número de mortes que já atingimos.
    Entre remédios milagrosos e tratamentos mágicos como ozônio no reto, as pessoas então preferindo ver a pandemia como uma guerra política-ideológica. O resultado é esse.
  • Lucas Moura  11/08/2020 16:08
    Argentina, Peru e Chile mostraram que lockdowns agressivos também são inúteis. Os números estão em franca ascensão. No Brasil pelo menos já parou de subir.
  • r.raphael  03/07/2020 19:16
    vai subir um morro na periferia de sp , voce vai ver familias com 6 - 7 pessoas num barraco de 15m2 que nao tem nem privada , multiplique isso por todas as periferias em todas as cidades brasil a fora ... lockdown e quarentena NUNCA vao funcionar , pra vera magalhaes eh tranquilo ficar na sala dela durante 3 meses , mas a esmagadora maioria da populaçao nao tem esse luxo
    mas mais importante do que fazer (que na minhao opiniao seria deixar a vida seguir seu rumo com atençao aos procedimentos sanitarios) eh o que NAO fazer

    NAO fazer um rodizio maluco , exemplo de sp capital , que jogou milhoes de pessoas no transporte publico
    adianta dizer que ta salvando vidas quando na pratica voce ta fazendo exatamente o oposto do distanciamento social ?

    ou NAO fazer uma operacao com funcionamento reduzido como estao fazendo com as fases de abertura no estado

    imagine que no mercado do meu bairro passem 1000 consumidores diariamente, em qual situacao eu tenho maior chance de aglomeracao e contagio:

    operando o mercado durante 4 horas , ou operando o mercado normalmente durante 12 horas ?

    se eu preciso pegar algo no mercado e vejo que tem muita gente, eu posso voltar em outro horario, mas e se aquele horario for o unico funcionando ? ai eu vou ter que me submeter aos riscos desnecessarios

    o extra da minha cidade nao so continuou operando normalmente durante os decretos policialescos , como voce escuta no audio do mercado eles pedindo pra quem eh de mais idade e PRECISA ir no mercado, ir no horario da manha (eles abrem as 8h), justamente pq esse horario tem muito pouco movimento

    vai me dizer que a solucao do extra nao eh infinitamente mais logica e sensata do que a do horario reduzido do governo ?

    esse eh um claro exemplo de como a iniciativa privada eh capaz de se adiantar e oferecer um ambiente mais seguro pros clientes sem um gestor publico batendo o martelo sobre o q eh saudavel ou o q nao eh

    pra cada dia que a sociedade ficou parada, foi 1 dia perdido na busca de uma solucao ... a unica DESCULPA eh a do SUS ser uma porcaria por isso a conversa da curva achatada , as pessoas vao se infectar, vao morrer, mas o papai estado quer que elas morram devagar pra culpa nao ser do sistema estatal sucateado

    o vice-presidente da republica, o presidente do supremo e o presidente do senado contrairam covid, nenhum deles teve um piripaque , nenhum deles se tratou na rede publica ... covid nao eh um cavaleiro do apocalipse , se as pessoas estao morrendo as pencas na rede publica eh pq existem mais fatores que sao completamente ignorados pela imprensa necroterio que nao o proprio covid

    lombardia e nova iorque foram lugares que em meados de fevereiro a populacao saiu abraçandos chineses pra mostrarem que nao eram xenofobos, lembra ? a OMS era contra fechar fronteiras pq era xenofobia , a regiao da lombardia tem diversas producoes texteis com muitos operarios chineses, que viajaram pro ano novo chines e voltaram pra infectar a velharada italiana

    aqui tem uma palhinha dessa fase:

  • Pedro_N  03/07/2020 20:36
    A menos que o mundo inteiro decretasse lockdown por 15 dias, então essa ideia de lockdown nem deveria ser cogitada.

    É tão perda de tempo quanto discutir sobre implantação de Comunismo!
  • AGB  03/07/2020 21:00
    E os portadores sadios?
  • Bernardo  04/07/2020 00:45
  • AGB  05/07/2020 21:10
    O senhor leu o artigo que está citando? Ele diz basicamente que a OMS não sabe se a transmissão por assintomáticos e pré-sintomáticos é frequente ou pouco comum. A organização fala em estudos que sugerem (mas não comprovam) a baixa incidência de contágio por assintomáticos. Caberia examinar a fundo tais estudos, para avaliar sua veracidade. Lembre-se dos 96.000 casos publicados mostrando que a cloroquina era inútil e muito perigosa. Depois se constatou que eram simplesmente falsos.
  • Skeptic  11/08/2020 03:08
    Os estudos mais recentes indicam que assintomáticos são transmissores também, resta saber se transmitem tanto quanto os sintomáticos.
  • anônimo  11/08/2020 16:11
    Lógico que não. Aliás, qualquer vírus é exatamente assim. Quanto piores os sintomas, mais fácil a transmissão por causa da carga viral maior. Há exceções de casos, mas em geral é isso. Tem um vídeo no Visão Libertária sobre isso.
  • João Paulo  03/07/2020 16:21
    Mas se a máscara De pano é ineficaz, qual que é boa?
    Só serve a n95? Essa é muito cara é descartável. Fica inviável só usar a n95
  • Engenheiro e Economista  04/07/2020 17:30
    Entendo seu ponto de vista.
    Mas mesmo o cenário hipotético de lockdown total, precisaria de um tempo mínimo para que o vírus realmente desaparecesse.
    Esse tempo mínimo, não seria, em hipótese alguma menor que 3 meses.
    Ora, 3 meses de lockdwn total, sem ninguém, ninguém mesmo saindo de casa, sem ninguém produzindo coisa alguma, nem alimentos, nem energia, nem água erc... , consequentemente, TODA A HUMANIDADE estaria condenada a extinção em algumas poucas semanas.

    E o que é pior, o virus ainda poderia continuar existindo em outros animais.

    Portanto, lockdown é a maior estupidez humana que eu presenciei na vida
  • Engenheiro e Economista  04/07/2020 23:02
    Entendo seu ponto de vista.
    Mas mesmo o cenário hipotético de lockdown total, precisaria de um tempo mínimo para que o vírus realmente desaparecesse.
    Esse tempo mínimo, não seria, em hipótese alguma menor que 3 meses.
    Ora, 3 meses de lockdwn total, sem ninguém, ninguém mesmo saindo de casa, sem ninguém produzindo coisa alguma, nem alimentos, nem energia, nem água erc... , consequentemente, TODA A HUMANIDADE estaria condenada a extinção em algumas poucas semanas.

    E o que é pior, o virus ainda poderia continuar existindo em outros animais.

    Portanto, lockdown é a maior estupidez humana que eu presenciei na vida
  • Jezreel  03/07/2020 12:38
    As soluções, do ponto de vista de saúde pública seriam exatamente quais ?
  • David  03/07/2020 13:42
    Exatamente nada que envolva saúde pública, que é um açougue. Quem depender dela está morto.
  • Alexandre  03/07/2020 14:32
    Ao meu ver a solução seria a extinção do SUS. A privatização completa do sistema de saúde.

    Talvez ao Estado competindo alguma presença em nível de saúde terciária e quaternaria, educacao é formação de profissionais e especialistas, onde seria mais provável uma demanda de serviços pouco atrativos à demanda privada. Talvez ainda, algum ativismo em campanhas de prevenção de doenças, promoção à medidas de vida saudavel, ainda, talvez alguma fiscalização sobre as relações consumidor/assistência privada.

    A verdade, é que o SUS, se tornou uma máquina de matar. A falsa sensação de segurança que a ideia de assistência em saúde universal e gratuita oferta, é assassina. Uma saúde socializada, onde o saudável paga pela saúde do doente, e onde o saudável não tem estímulos para zelar pela propria saúde, nem meios para se preparar para a sua necessidade futura não tem como da certo.

    Em qualquer país do mundo sério, um sistema como o SUS já teria acabado pois simplesmente não tem como dar certo. O modelo não é sustentável. A única coisa que justifica isso, é o Estado vê no SUS uma forma de controle de massas. Ou algum tipo de Eugenia - necessária na visão desses políticos. Se o Brasil não tem guerras, então deixem os descartáveis à cargo do SUS. Vai saber... Já não duvido de nada.

  • Felipe L.  03/07/2020 16:57
    Uma coisa realmente interessante é que o estado acha razoável existir um auxílio estatal de R$ 600, mas acha inaceitável existir um emprego que pague R$ 600, já que existe o salário mínimo e prefere ver quem aceitaria trabalhar por esse salário, desempregado e dependendo de esmola.
  • Anti-BC  03/07/2020 20:54
    Verdade!
  • Felipe L.  03/07/2020 21:04
    Um exemplo é no meu curso. Existe uma bolsa que paga R$ 400, para uma carga horária de 32 horas mensais (se não me engano, o que se medido por hora até que é aceitável, dado o fato de que o Brasil é um país pobre). Poderia perfeitamente existir um emprego que pague isso, para os adolescentes e mesmo adultos, não fosse a regulação trabalhista sem fim.
  • Elias  03/07/2020 17:23
    Esse coronavírus revelou o que o Estado tem de pior. Tem atitudes que beiram a insanidade, como por exemplo, a criminalização da hidroxicloroquina - um medicamento que tem se mostrado eficiente no tratamento da doença e que não está sendo encontrado nas farmácias por supostamente o Estado reter esse medicamento no mercado. Enfim, há soluções práticas que são esquecidas por conta da politização do coronavírus, e isso é um grande problema.
  • alexandre  03/07/2020 19:47
    Exatamente.
  • Carlos Perktold  03/07/2020 19:54
    Os encarregados das estatísticas brasileiras me perdoem, mas não acredito nos números dos mortos e infectados por Coronavírus publicados ad nausem na midia interesseira em politizar um problema de saúde. De repente no País não há mortos por tiros ou vícios, nem por problema cardíaco, AVC, queda, suicídio, etc. Todos os mortos são pelo maldito vírus.
    Já houve denúncia de familiares que receberam atestado de óbito constando a causa mortis pelo virus e o de cujus tinha morrido de enfarto. É uma dificuldade de mais porque seguro de vida não é pago em caso de epidemia e pandemia.

    Maravilha o texto do Dr. Carlos Gottschal. Meu infinito aplauso para ele. Torço para que prefeitos e governadores o leiam e adotem o que ele recomendou.
  • Henri Cosi  04/07/2020 14:32
    Eu não tiro UMA VÍRGULA do que foi escrito !
    Achei que eu fosse um indivíduo isolado no mundo onde vivo. Nas escolas onde fiz live fui o único que defendeu esse ponto de vista racional, inclusive mostrando todas as estatísticas comparadas, o erro de Niel Ferguson, da Imperial College etc. Como sou psicólogo, o foco de minhas apresentações foi mostrar como o MEDO adoece e baixa a imunidade das pessoas, e, pior, baixa o QI também.
    Excelente matéria. Já encaminhei para toda minha lista.
  • Miguel  04/07/2020 17:18
    Esse texto é uma obra prima que deveria ser propagada em todos os idiomas para todos os seres humanos lerem. Parabéns pela lucidez, tão rara hoje em dia em meio ao espetáculo midiático e ao show de incompetência política.
  • Felipe gomes  04/07/2020 23:14
    Parabéns ao autor do texto estava achando que eu era o único a pensar assim, vejo pessoas andando nas ruas com máscara sem uma alma penada próxima como se o virus estivesse no ar o todo tempo desprezando a gravidade. Pra mim essa máscara só traz chateação de chegar em alguma loja onde só se pode entrar com máscara e eu esqueço dessa peça que agora virou sinônimo de prudência. Pessoas andando de máscara dentro de carros com os vidros fechados pra mim isso é o cúmulo da ignorância. E o pior é ver que os que estão assim se dizem informados pois a todo tempo recebem esse lavagem que a mídia insere em suas cabeças nos grandes canais de desinformação. Essa pra mim é a pior geração da história da humanidade, acreditam em tudo não questionam nada, mudam de opinião só porque a maioria pensa igual, não possuem nenhum senso crítico são pessoas que em sua grande maioria teem preguiça até de pensar e aguardam alguém que pense por eles para assim receber qualquer coisa sem ter que ter o mínimo de esforço.
  • Washington  05/07/2020 12:51
    Tb gostei muito do artigo, mas senti falta do autor discorrer sobre o uso da Hidroxicloroquina, Azitromicina, Ivermectina, dentre outras substâncias que têm sido objeto de discussão.

    Não estou dizendo que ele deva defender ou condenar o uso desses medicamentos. O que quero dizer é que pela sobriedade com que aborda os diversos paradigmas que envolvem esta pandemia o seu posicionamento certamente traria luz para essa questão.

    Vi que muitas pessoas falaram sobre a Cloroquina em seus comentários e até postaram links, mas eu gostaria mesmo é de ter lido algo vindo do Dr. Carlos A.M. Gottschall.
  • Lorenzo  05/07/2020 22:59
    A associação dos médicos e cirurgiões dos EUA (AAPS) entrou com uma liminar junto a FDA americana em 22/06 pedindo a liberação geral da HCQ, com base na fatalidade da COVID em países que usam versus os que proíbem o medicamento.

    O gráfico que eles forneceram impressiona:

    ibb.co/pZkb5Hz

    Eis a fonte:

    aapsonline.org/preliminary-injunction-sought-to-release-hydroxychloroquine-to-the-public/
  • Coreano  06/07/2020 00:43
    Esquerdistas politizaram um remédio. O que fizeram deveria ser considerado crime contra a humanidade.
  • Eduardo Gonçalves  07/07/2020 12:49
    Sou médico, estou na linha de frente, tive contato com vários pacientes contaminados com o Vírus chinês e afirmo: o tratamento precoce com hidroxicloroquina, azitromicina, Zinco e/ou ivermectina funciona e salva vidas.
  • Jango  07/07/2020 14:26
    São as únicas coisas que curam. A questão é que não querem resolver o problema.
  • Fileto Melo  05/07/2020 14:18
    Matéria excelente. Muito esclarecedora. É uma pena que a maioria dos brasileiros sejam analfabetos funcionais. Quando o assunto é extenso, a leitura cai pelo caminho. Sem levar em conta a "memória curta". Amanhã, estarão votando nessa mesma trupe de políticos que hora nos escravisam. DEUS SALVE O BRASIL.
  • JAIR FERREIRA CAMARGO  05/07/2020 19:52
    Ótimo artigo.
    Sou médico. Acho que se esqueceu de um pequeno detalhe: os pacientes graves que têm acesso a UTI, têm maior chance de sobrevivência. Se a incidência (casos/tempo) for alta, o número de pacientes graves nesse tempo aumenta proporcionalmente. Daqueles que encontram UTIs lotadas, vários que poderiam sobreviver, morrerão. Sempre há a esperança de que melhorem os conhecimentos sobre a doença e os tratamentos (heparina, dexametasona, protocolos de ventilação mais eficazes), apareça algum medicamento profilático, ou atenuador da gravidade, e inicie uso de vacinas eficazes.
    Parece simples, mas na verdade foi simplificado. Longe de mim desculpar essa escória política. A pandemia escancara o descaso com a saúde pública e gera coisas ridículas, mas o corolário de suas análises é de que é melhor deixar adoecer logo e morra quem morrer, como afirmou um prefeito recentemente, mas "falar em morte só é bom quando é pra banda de lá". Gostaria de ver alguém que defende este ponto de vista, mantê-lo após perder um ente querido por falta de UTI.
  • Engenheiro e Economista  07/07/2020 14:40
    Amigo, seu raciocínio tem uma logica equivocada. Ele parte do principio que LockDow não tem como consequencia futuras mortes e milhares de outros efeitos colaterais negativos
    A mesma observação que voce faz no final do seu comentário, "Gostaria de ver alguém que defende este ponto de vista, mantê-lo após perder um ente querido por falta de UTI. , vale para o outro lado também .

    Gostaria de ver quem defende o ponta de vista do lockdonw, após ele mesmo ter que escolher que filho morrerá de fome, por consequencia de se ter adotado um lockdown
  • Ex-microempresario  22/09/2020 16:26
    Eu também gostaria de ver o Jair defendendo o lockdown após ver um ente querido perder tudo o que construiu na vida porque um prefeitinho nazista mandou lacrar sua empresa.

    Mas para a maioria dos brasileiros esses apelos emotivos só funcionam em uma direção.
  • anônimo  05/07/2020 20:15
    Parabéns pela abordagem. Ficamos todos atônitos com tamanha falta de senso, quiçá se má fé!!
    Já existem milhoes de pós imunes circulando, e as pessoas estão prestes a tomar uma vacina que após a três meses não terá efeito!!
    É a galinha dos ovos de ouro da indústria farmacêutica!!
  • Felipe L.  05/07/2020 21:59
    Me admira que, em 2009, com a Gripe Suína, não tivermos tido toda essa histeria e maluquice. Claro, houve também histeria, mas nada perto de hoje (ficamos algum tempo sem aulas, mas logo depois voltamos). Se naquela época o Brasil tivesse embarcado nisso que estamos neste ano, estaríamos muito piores.
  • Fernando  06/07/2020 12:23
    Não.

    Quem fomenta essa histeria é a mídia, que em 2009 tava bem gordinha de tanto subsídio que tava recebendo e hoje tá minguando.

    Por isso que não pareceu tão graVE.
  • Cada povo tem o rei que merece  05/07/2020 22:11
    Artigo irretocável. Pena que a sensatez se tornou uma comoditie tão escassa nesses tempos, e a estupidez parece que está atingindo seu ápice.
  • Aluisio Melo Junior  06/07/2020 01:58
    No quesito, controle de pandemia, o autor esqueceu de comentar o resultado prático do controle na China e na Nova Zelândia.
  • David  06/07/2020 14:43
    A Nova Zelândia é o único "caso de sucesso" que restou, mas ninguém fala que o país simplesmente fechou suas fronteiras para todo e qualquer estrangeiro (os únicos vetores do vírus). Quem chegava ao país (que é uma ilha e não possui fronteiras secas) era obrigado a ficar 15 dias em quarentena.

    Se Bolsonaro tivesse fechado os aeroportos e proibido a entrada de todo e qualquer estrangeiro, a Globo estaria hoje fazendo reportagens 24 horas por dia mostrando como o setor de turismo foi dizimado e como os empregados deste setor estão passando fome.

    Quanto à China, se você acredita nos números do governo chinês, aí nada posso fazer por você.
  • Felipe L.  06/07/2020 14:58
    Deveriam ter fechado. Não fecharam porque não quiseram. Culpa do Mandetta, Bolsonaro e Moro.
  • Fabrício  06/07/2020 15:17
    Aí é injusto. Governadores e prefeitos de todos os estados arreganharam tudo para o carnaval, quando a pandemia já comia solta e vários estrangeiros contaminados vieram pra cá.

    Ademais, com a notícia de que já havia coronavírus nas águas de Florianópolis em novembro de 2019, essa coisa já estava aqui há muito tempo. Não adiantaria de nada fechar.

    Eu mesmo tive uma gripe fortíssima no início de fevereiro, e tive absolutamente todos os sintomas de Covid-19. Febre alta, dor de garganta, dor no peito e nas costas, tosse seca, cansaço extremo e perda total de olfato e paladar. Fiquei 14 dias inteiros de cama. No final, passei a tomar muita água de côco e também azitromicina (três comprimidos em três dias). Melhorei. Se fosse hoje, por causa da azáfama da mídia, teria ficado desesperado e certamente teria feito besteira.
    Meu palpite é que muita gente já pegou (e já morreu) desde o fim do ano passado (se a China admitiu que havia esse vírus no fim de 2019, então pode ter certeza de que ele já estava circulando desde pelo menos outubro de 2019).
  • Ex-microempresario  06/07/2020 17:44
    O Brasil não tem a menor possibilidade de "fechar suas fronteiras" (se mandassem o exército chinês ou o russo inteiros para cá, talvez).

    Temos fronteira seca com dez países diferentes, e pouquíssima infra-estrutura sequer para vigiar estas fronteiras, quanto mais "fechá-las".

    Poderíamos ter fechado os aeroportos, mas não há como saber se seria suficiente; o contato com os países vizinhos permaneceria.

    De qualquer forma, isso hoje é apenas uma questão retórica.
  • Felipe L.  06/07/2020 20:54
    Esqueci de mencionar que teria que fechar fronteira terrestre, aérea e marítima. Isso em dimensões continentais. Não conseguiriam.

    Se o virus já estava aqui antes de novembro passado, teria feito ainda menos sentido.

    No fim de tudo, a culpa fica pelo fato de que a Anvisa continuou restringindo a testagem e todas aquelas regulações sobre o setor de saúde ficaram quase inalteradas.
  • Felipe L.  06/07/2020 03:23
    "Pela primeira vez, mais da metade dos brasileiros não tem trabalho diz IBGE"

    Para quem está com preguiça de ler a notícia, desde que as medições começaram (em 2012), nunca houve uma tamanha taxa de desemprego.

    Não sei se essa taxa de ocupação seria válida ou similar à taxa de emprego. Aqui em Mococa a taxa de ocupação, em 2018, ficou em 26,2% (não sei se é alta ou baixa).

    Mas, de qualquer forma, o resumo é que o estrago foi tão grande que conseguiu causar mais danos à economia e [i]em menos tempo[/link] do que com a crise de 2014, sob governo petista.

    Cientistas, é verdade que a pessoa que contraiu o coronavírus fica com sequelas, como se fosse uma pneumonia ou isso é só hipótese? Desde março tem algumas pessoas falando isso.

    E aí, alguém aqui com saudades de 2014?

    PS: Suécia vai se sair bem dessa. Parece que na Bielorrússia o ditador comunista também não decretou nenhum tipo de lockdown ou restrição. Não sei como está na Índia. Duvido muito que eles conseguiram restringir aglomeração naquele país.
  • Coreano  06/07/2020 16:48
    A menos que Bolsonaro compre todo o congresso e aprove o que precisa ser aprovado pra gerar empregos, pode já irem se despedindo do país.
  • Ex-microempresario  06/07/2020 17:48
    Supondo que Bolsonaro queira "aprovar o que precisa ser aprovado".

    Eu, particularmente, confesso que não sei quais os planos do Bolsonaro para o país, exceto as miudezas para agradar ao seu eleitorado cativo. Não sei se ele realmente quer reduzir o tamanho do estado e privatizar a economia ou se finge concordar com isso apenas para manter o Guedes.
  • Richard Stellman  06/07/2020 17:57
    Escola Mensalão de política.
  • B Dutrs  06/07/2020 03:25
    Falta um comparativo dia a dia com anos 2019,2018 com quantidade de óbitos e causa.
  • Marcos  06/07/2020 14:44
    Coloque aqui.
  • Elias  07/07/2020 03:02
    Você pode consultar o número de óbitos por estado por aqui:

    transparencia.registrocivil.org.br/registros

    Eu fiz a pesquisa e pode-se ver que o número de mortes em 2020, comparado ao mesmo mês nos anos de 2019 e 2018, não apresentou aumento gigantesco de óbitos (talvez Ceará e Amazonas tiveram um aumento significativo, mas se tratando da pandemia, não foi um aumento pra lá de gigantesco).

    Exemplos (números de registros de óbitos referentes ao mês de MAIO, explosão da pandemia):

    São Paulo: 26.348 (2018), 27.872 (2019) e 29.615 (2020)
    Rio de Janeiro: 7.779 (2018), 13.230 (2019) e 19.083 (2020)
    Rio Grande do Sul: 6.136 (2018), 7.347 (2019) e 6.730 (2020)
    Paraná: 6.352 (2018), 6.212 (2019) e 5.524 (2020)
    Ceará: 3.869 (2018), 3.956 (2019) e 7.371 (2020)
    Maranhão: 1.373 (2018), 2.022 (2019) e 2.903 (2020)
    Amazonas: 318 (2018), 1.204 (2019) e 2.607 (2020)
    Pará: 1.414 (2018), 2.570 (2019) e 4.300 (2020)
    Distrito Federal: 1.223 (2018), 1.294 (2019) e 1.264 (2020)
    Goiás: 2.910 (2018), 2.908 (2019) e 2.827 (2020)

    Podemos ver que Rio Grande do Sul, Paraná, Distrito Federal e Goiás tiveram em 2020 óbitos inferiores ao ano de 2019. Maranhão teve um leve aumento entre 2019 e 2020 (881 óbitos a mais), mas já havia apresentado uma alta entre 2018 e 2019 (649 óbitos a mais). São Paulo teve em 2020 aumento de 1.743 óbitos em relação a 2019. Rio de Janeiro teve aumento significativo entre 2019 e 2020 (5.853 óbitos a mais), mas já vinha de uma crescente entre 2018 e 2019 (5.451 óbitos a mais, sem a pandemia), o mesmo caso do Pará.

    Pesquisem e tirem suas conclusões.
  • Felipe L.  07/07/2020 13:43
    Esses óbitos dos anos anteriores seriam de quê? Gripe?
  • Elias  07/07/2020 14:50
    E acrescentando: Nos demais estados que ficaram de fora dessa lista, a MAIORIA delas teve número de óbitos em 2020 no mês de Maio INFERIORES AOS ANOS ANTERIORES (2019 e 2018), e alguns tiveram um aumento muito pequeno comparado aos anos anteriores.

    Como não se sentir um idiota ao ver esses números? E enquanto isso a mídia faz as pessoas acreditarem que está tendo carnificina no Brasil. Ou pior, genocídio. Claro que isso não é minimizar o COVID-19, mas, ao que parece, há um exagero e uma histeria em torno da pandemia.
  • anônimo  09/07/2020 01:21
    Pensando como a cabeça de um esquerdista coronalover, eu diria que a quarentena reduziu o número de mortes por outras causas, como exemplos por acidentes de carros e motocicletas. Por isso o número de número de óbitos permaneceu estável.
  • anônimo  06/07/2020 17:37
    Um alerta sobre o perigo das máscaras

    O uso da máscara pode ser muito perigoso para sua saúde devido a:

    1) Níveis reduzidos de oxigênio no sangue, levando à redução da clareza mental, letargia e imunidades reduzidas.

    Essa condição, conhecida como "hipóxia", pode levar as pessoas a perder o foco e tomar más decisões que podem ser perigosas para os outros. As pessoas já estão adormecendo e desmaiando ao realizar tarefas rotineiras enquanto usam máscaras. O resultado pode variar de ferimento físico a si mesmo ou a outras pessoas, devido à falta de atenção, até uma tragédia social, como um veredicto impreciso e precipitado, proferido por um júri mascarado, desprovido de oxigênio, incapaz de se concentrar totalmente e compreender evidências e argumentos em um caso. A probabilidade de infecções virais aumenta com hipóxia porque as defesas naturais do corpo estão degradadas.

    2) Toxicidade do dióxido de carbono pela capacidade reduzida do corpo de expulsar o dióxido de carbono (um produto residual de toda atividade celular).

    3) Retenção de umidade nos pulmões devido à retenção da máscara de vapor de água nos pulmões. A retenção de umidade nos pulmões é um fator importante associado a pneumonia, bronquite, infecções virais e bacterianas, asma e outras doenças respiratórias. O acúmulo de líquido nos pulmões pode ser muito difícil de tratar e pode resultar em morte em casos graves de pneumonia e outras doenças. Se os pulmões não conseguem respirar ar seco e expelir o ar úmido, pode ocorrer um congestionamento grave nos pulmões.

    4) Aumento do toque facial, resultando em disseminação viral/bacteriana. Pessoas que usam máscaras têm cinco vezes mais chances de tocar seus rostos continuamente ao longo do dia. Elas continuam ajustando a máscara com as mãos e tocando o rosto no processo. É sabido que tocar repetidamente o rosto e tocar outras superfícies é uma das principais causas de disseminação viral e bacteriana. Esse aumento da propagação da infecção pode ir do usuário da máscara para outros ou de outros para o usuário. Mesmo que uma pessoa use luvas e toque seu rosto e outras superfícies, o resultado é o mesmo.

    5) Mais esforço para respirar significa desconforto respiratório adicional, especialmente em indivíduos cansados, idosos, doentes ou com imunidade comprometida. A maioria dos esforços médicos legítimos, com o objetivo de reduzir as doenças respiratórias, busca melhorar a capacidade do indivíduo de respirar, não bloqueá-la, impedi-la ou torná-la mais trabalhosa.


    Cirurgião geral. Autoridades dos EUA, incluindo o Cirurgião Geral dos Estados Unidos, Jerome Adams, pediram inicialmente que as pessoas não comprassem e usassem máscaras, em um esforço para se proteger do COVID-19. Em uma entrevista, Adams disse que usar máscaras faciais poderia realmente aumentar o risco de uma pessoa contrair o coronavírus. "Você pode aumentar o risco de contraí-lo usando uma máscara, se você não for um profissional de saúde", disse Adams. "As pessoas que não sabem usá-las adequadamente tendem a tocar muito o rosto e, na verdade, podem aumentar a disseminação do coronavírus", acrescentou. Embora mais tarde tenha cedido à pressão do público, o Cirurgião Geral Jerome twittou inicialmente: "Sério gente – PARE DE COMPRAR MÁSCARAS! Elas NÃO são eficazes para impedir que o público em geral pegue o #Coronavírus."


    O texto acima é de um panfleto que está sendo distribuído no Arizona.
  • AGB  06/07/2020 20:32
    Se estas alegações fossem verdadeiras seria impossível respirar. Quando digo respirar refiro-me ao mecanismo pelo qual oxigênio passa do alvéolo pulmonar para o sangue dos capilares que o circundam. Ao mesmo tempo o dióxido de carbono difunde dos capilares para o dito alvéolo. Quem conhece a estrutura histológica do pulmão pode bem entender as resistências que esses gases encontram para transitar nos dois sentidos. A barreira que a máscara opõe ao movimento dos gases é praticamente desprezível. Se não, imaginem o que aconteceria com um cirurgião operando com máscara durante 6-8 horas (fato até corriqueiro): entraria em hipóxia e acidose carbônica.
  • Roberto  06/07/2020 21:28
    Bem antes dessa atual histeria, fizeram um estudo sobre a real necessidade do uso de máscaras em cirurgias. Descobriram que máscaras não ajudam em nada e são desnecessárias.
    www.cochrane.org/CD002929/WOUNDS_disposable-surgical-face-masks-preventing-surgical-wound-infection-clean-surgery

    Não matem o mensageiro.
  • AGB  06/07/2020 23:46
    Como é que é? Esse é um artigo de revisão e não um estudo propriamente dito. Os autores simplesmente reuniram diversas pesquisas que analisavam a incidência de infecções quando a equipe cirúrgica operava com e sem máscara. Conclusão dos autores: não foi possível chegar a nenhuma conclusão.
  • Roberto  07/07/2020 00:53
    Eis o que foi concluído:

    We analysed a total of 2106 participants from the three studies we found. All three studies showed that wearing a face mask during surgery neither increases nor decreases the number of wound infections occurring after surgery.

    We conclude that there is no clear evidence that wearing disposable face masks affects the likelihood of wound infections developing after surgery.


    Ou seja, usar máscaras é totalmente opcional. Não faz diferença nenhuma. (E eu não disse que piora; apenas disse que é desnecessário).

    E de novo: não xingue o mensageiro. Vá se entender com as pessoas que fizeram o estudo.
  • Aryane Mudesto  06/07/2020 18:56
    Nossa! Muito esclarecedor... Uma pena a grande mídia não permitir que um texto desse venha ao conhecimento de todos...
  • Jango  07/07/2020 01:37
    A mídia não quer resolver o problema. A mídia só quer trancar todo mundo em casa pra ficar consumindo suas porcarias. Não quer remédio, não quer ninguém trabalhando, não quer ninguém produzindo, não quer ninguém fazendo nada. Só quer quebrar a economia inteira e testagem de vacinas (que vão ficar prontas quando todos países já voltarem ao normal).
  • Felipe L.  07/07/2020 13:15
    Alguém poderia me explicar por que os jornalistas em seus prédios confortáveis podem ficar sem máscara, e o populacho tem que ficar usando essa focinheira de pano para praticamente tudo?
  • Marionete do Nego Ney  07/07/2020 14:58
    [OFF]

    Pessoal, qual é o prospecto de vocês em relação ao futuro do ocidente em geral? Eu de certa forma me permito ter um pouco de esperança, já que nas redes sociais (não só aqui em Banânia) cada vez mais se vê pessoas, principalmente jovens, rejeitando ideias pró intervenção estatal.

    Gosto de fazer amizades no estrangeiro, principalmente nos EUA pois quero treinar meu inglês com falantes nativos, e nessa jornada já topei com mais conservadores e liberais (no sentido clássico) do que esquerdistas, e todos os amigos que tive e tenho estão na faixa dos 18 ~ 25 anos de idade, alguns inclusive estudam em universidades públicas, a maioria deles é pró armas e uma menina de 17 anos do Novo México inclusive tinha um verdadeiro arsenal em casa (Que obviamente não era realmente dela e sim do pai, mas era ela quem atirava mais) (À quem possa interessar, tenho 23 anos de idade no momento). Mesmo os de esquerda que conheci geralmente eram mais moderados, nada daqueles fãs do Bernie Sanders ou piores.

    Conheci também vários da Europa, principalmente da Alemanha pois quero também treinar meu Alemão, lá a galera já é bem mais progressista, mas a esquerda de lá me parece um século mais evoluída do que a daqui, eles em geral não defendem esse monte de baboseira trabalhista que vemos nos canhotos daqui, não querem regulações sem pé nem cabeça sobre a livre iniciativa (exceto no que tange as leis ambientais, mas mesmo nisso eles são muito mais pé no chão do que os aqui), não lambem as partes íntimas de ditadores com Fidel Castro e o balofo da Coreia da Morte, etc, o negócio deles é mais multiculturalismo e baboseiras desse tipo. Mas conheci também um alemão, jovem, que era de direita e pró armas, mas é claro que ele não manifestava isso publicamente por lá pois seria pedir para ser comparado com o tal bigodudo do gás.

    Enfim, o que me parece é que há muito mais libertários e conservadores nessas bandas do que nos permitimos acreditar, mas essas pessoas em geral não são ativistas, apenas levam a sua vida e querem ser deixados em paz, diferente dos "militantes" que gritam lacram aos quatro ventos. Talvez só imaginamos que a maioria é de esquerda porque a mídia em geral dá pouco espaço para os "fascistas" e "neoliberais", ou talvez porque a própria oposição não se manifesta com a devida firmeza.

    É isso, apenas um pensamento que me veio aqui aleatoriamente.

    Obrigado à todos e não esqueçam de reverenciar o Nego Ney!
  • Artista Estatizado  07/07/2020 16:08
    A esquerda militante é uma minoria que é muito eficiente em se fazer passar por maioria. São também muito bons em fazer a maioria engolir uma narrativa através do uso do efeito manada.

    Mas faça uma pergunta sobre um tópico que não é o "assunto do momento", no qual a mídia de esquerda não tenha dado tanta ênfase, para o qual não exista uma resposta politicamente correta clara, e verá que as opiniões são bem divididas.
  • Elias  07/07/2020 18:35
    Conservadores e liberais clássicos fazem parte da "maioria silenciosa", já que os esquerdistas fazem muito barulho (e com a "ditadura do pensamento", do politicamente correto, muitos ficaram retraídos com medo de manifestarem suas opiniões).

    No entanto, estou vendo adolescentes e jovens aqui no Brasil debatendo sobre esses assuntos publicamente nas redes sociais, e isso dá uma esperança para todos nós.

    Como já dizia Paul Joseph Watson: "O Conservadorismo é a NOVA Contracultura".
  • anônimo  11/07/2020 18:00
    voce ficaria impressionado de ver a quantidade de memes com tematica libertaria que existe na internet , eu frequento o memedroid e la o tema sempre tem aprovacao acima de 80-90% entre os membros (a maioria garotada entre a adolescencia e a mocidade)
    acho que a maioria das pessoas ainda nao perceberam o perigo da lei das "fake news" - prefiro chamar de verdades inconvenientes
    a internet eh o ultimo territorio livre, com a premissa de combate a desinformacao a lei atribui ate o bloqueio de conteudo "meme" , na pratica um meme zuando a careca do tio fester do STF ja eh motivo pra perseguicao e punicao - da ate doh de ver quem acha que isso se trata de combater robozinhos no "feice"
    se fosse o bolsonaro que tivesse proposto a lei das fake news toda imprensa, viados e outros grupos sem expressao estariam fazendo a maior baderna ... nos eua o trump desenhou em regular o twitter e foi uma barulheira incessante ... soh por ai ja da pra derrubar as verdadeiras intencoes desse PL
  • Felipe L.  11/07/2020 22:06
    Por mais estatistas que existam nos EUA, ainda existe alguma noção de liberdade individual e responsabilidade individual, coisa que aqui quase nunca tivemos. Enquanto lá tem gente criticando uso de máscaras e acha um absurdo a obrigatoriedade, aqui tem suposto libertário que fica incomodado com isso (já briguei por causa disso). Eu acho que aqui a percepção é que o brasileiro médio toma no ânus com um pênis de rinoceronte, mas ele continua achando que aquilo é "só a cabecinha".

    Vale lembrar que o "movimento austro-libertário" não é um ente coletivizado, com líderes e que mandam e desmandam, como pensa a esquerda. É algo disperso e espontâneo.
  • Fabrício  07/07/2020 15:41
    E aí, quem vai se responsabilizar por isso?

    Mortes por doenças cardiovasculares aumentam 70% no estado de SP durante a pandemia

    E por isso?

    Mortes em casa cresceram 53% durante pandemia em quatro capitais brasileiras

    Quase 10 mil pessoas morreram fora de hospitais por causas naturais em São Paulo, Rio, Fortaleza e Manaus


    Está acontecendo exatamente como previu este artigo:

    Fatos e dados médicos comprovam: desemprego mata - e quanto mais tempo durar a quarentena, pior será
  • Felipe L.  07/07/2020 18:05
    Bolsonaro testou positivo para o SARS-CoV-2. Provavelmente ele deve estar tomando a hidroxicloroquina. Comprovada a eficácia disso em seu próprio caso e ele sendo esperto para capitalizar politicamente, vai ser reeleito com folga e vai escancarar os responsáveis pelo caos no qual estamos agora.
  • Fabrício  07/07/2020 18:52
    Para a mídia sobreviver, Bolsonaro tem de morrer.

    Se ele morrer, a mídia ganha triplamente:

    1) ela perde um desafeto,

    2) fica comprovado que a Covid-19 é realmente fatal até mesmo para pessoas em boa forma e sem comorbidades, e

    3) fica comprovado que a hidróxicloroquina não cura mesmo quando o tratamento é iniciado logo após os primeiros sintomas (que é o que sempre foi a recomendação médica).

    Porém, se ele sobreviver, a mídia estará morta moralmente. E poderá ser legalmente condenada por genocídio, pois foi sua militância política doentia que levou à abolição do protocolo da hidróxicloroquina (um remédio inócuo que sempre teve venda liberada) e praticamente proibiu que ele fosse receitado para quem apresentasse sintomas. A esmagadora maioria dos mortos cairão no colo da mídia. Eram mortes que poderiam ter sido evitadas, mas não foram por causa da militância política da mídia.

    Quem é jornalista e militante deve estar de joelhos clamando pela morte dele. Se ele sobreviver, a mídia terá de viver para sempre com o peso de ter sido a causadora de um genocídio.
  • Guilherme  07/07/2020 19:02
    Você é vidente. A torcida aberta acabou de ser oficializada pela Folha. Os caras estão com o c* na mão.

    Por que torço para que Bolsonaro morra
  • Fabrício  07/07/2020 19:09
    Impressionante… E não, não é vidência. É lógica.

    Observe que o "jornalista" diz que está torcendo pela morte porque isso seria uma "lição" para o mundo. Pinóia. Ele está torcendo pela morte simplesmente porque a morte é a única chance de a imprensa manter o que lhe restou de credibilidade. Se Bolsonaro não morrer, acabou para a imprensa, tanto em termos de credibilidade quanto em termos de moralidade (o genocídio cairá no colo dela).

    O jornalista está torcendo pelo único acontecimento que pode garantir a continuidade e a credibilidade de sua profissão. É compreensível.
  • Luiz  07/07/2020 19:29
    Nada. Eis o que vai acontecer:

    1. Bolsonaro se cura usando cloroquina

    2. STF o proíbe de divulgar que foi curado pela cloroquina

    3. A notícia vaza mesmo assim

    4. Imprensa ignora

    5. Esquerdistas duvidam que foi usada cloroquina, duvidam que Bolsonaro teve Covid e acham que foi tudo armação (os mesmos que juram que ele teve Covid em março e escondeu).
  • Felipe L.  09/07/2020 00:25
    Pelo jeito está funcionando com ele. Já tem gente inventando que ele adulterou o teste (disseram a mesma coisa quando ele testou negativo).

    Caso confirmado, gostaria de saber o que os "especialistas" acharão disso.
  • Lucas  09/07/2020 02:54
    Nenhuma das pessoas do meu convívio está acreditando na doença do presidente. Todos afirmam, com convicção, que ele contraiu a doença naquela época em que várias pessoas que estiveram com ele também contraíram e que agora ele está mentindo só para promover a cloroquina.
  • Drink Coke  09/07/2020 12:27
    É engraçado que esse jornalista que deseja a morte do presidente se diz basear na ética consequencialista. Esse tipo de ética pode ser usada para defender qualquer abominação ou atrocidade, desde que você ACHE que as consequências disso resulte em um bem maior.

    Assim um racista pode desejar a morte ou isolamento das "raças inferiores" se para ele isso resultar em uma sociedade melhor. Um socialista pode matar livremente todos seus opositores se para ele isso resultar em uma sociedade melhor. Enfim, e por ai vai.
  • r.raphael  09/07/2020 19:08
    a essa altura acho que todo mundo aqui passou por isso ja , quando o lacrador da internet nao tem argumento pra rebater algum comentario seu ele diz : "espero que alguem da sua familia morra de covid , assim voce vai reconhecer que eu estou certo e voce errado"
    nao sentem a minima vergonha em desejar o mal apenas para massagear o ego , e quando a propria imprensa entra nessa linha a gente sabe que nunca foi questao de salvar vidas, apenas (mais um) jogo de interesses
  • Engenheiro e Economista  10/07/2020 12:03
    Os coronalovers quando desejam a morte do presidente para servir de exemplo negativo a quem discorda da eficiência do lock down não conseguem perceber a incoerência lógica disso.

    Vejamos,......
    Todos, absolutamente todos, especialista que recomendaram o lockdown jamais disseram que isso seria impeditivo das pessoas se contaminarem. A lógica era o retardamento da contaminação das pessoas, diminuindo a quantidade de indivíduos contaminados ao mesmo tempo, para que não houvesse um possível colapso do sistema de saúde e pessoas ficassem sem atendimento médico consequentemente vindo à óbito por falta desse atendimento. O lockdown, portanto, não teria a capacidade de evitar a contaminação de todos, apenas seu retardamento.

    Assim sendo, para todas as pessoas que podem ser atendidas pelo sistema de saúde, não tem a menor diferença esse lockdow, pois, segundo esses próprios especialistas, como todos acabariam se contaminando com o virus, alguma hora todos precisarão de cuidados médicos. Então, pessoas que terão acesso ao atendimento médico de qualquer maneira, virão a óbito caso seu organismo não resista ao vírus independente de qualquer lockdown.

    Portanto, não faz sentido torcer para morte do Bolsonaro pq ele contraiu o vírus e isso supostamente mostraria que quem "zomba" do lockdown merece ser contaminado e morrer. Acho que é inegável que ele, como presidente da república, sempre teria acesso a atendimento médico.

    Sua possível morte então, caso ocorra, se daria assim que ele pegasse o vírus e seu organismo não resistisse, o que mais cedo ou mais tarde ocorreria com ou sem lockdown.

    O que esta acontecendo com as pessoas é que elas esqueceram a razão pela qual se foi adotado o lockdown, que é apenas para RETARDAR o contágio das pessoas, e não IMPEDI-LO.
    Então, mesmo essas pessoas que desejam a morte de outras por terem pego o virus após criticarem o lockdown, ELAS MESMO TAMBÉM IRÃO CONTRAÍ-LO, mesmo com todo lockdown do Mundo.

    Portanto é desprovido de lógica esse raciocínio dos coronalover : BEM FEITO...FICOU ZOANDO O LOCKDOWN...AGORA PEGOU O VIRUS...E TOMARA QUE MORRA PARA SERVIR DE EXEMPLO A QUEM É CONTRA O LOCKDOWN..."

    Afinal, segundo os especialista que juram que o lockdonw é a solução, TODOS PEGAREMOS O VÍRUS, mais cedo ou mais tarde.
  • Drink Coke  10/07/2020 17:15
    Você está certo, mas a esquerda isso aí, não tem coerência mesmo. O objetivo deles é apenas torcer pelo pior e então poder voltar ao trono e mamar.
  • bruno  07/07/2020 19:16
    Esses acontecimentos estão em uma harmoniosa coincidência a um nível extraordinário, de uma maneira tão absurda de que chega a se acreditar em teorias das mais utópicas possíveis..
  • Silvio T Correa  07/07/2020 23:57
    Muito bom o texto. Só não concordei com o "não uso" da máscara.
    Entendo que não haveria necessidade, desde que a manutenção de 1m fosse mantida, o que não acontece.
    Então, apoio totalmente o uso da máscara — exceção feita às pessoas que estão andando em uma rua deserta.
    Abraços é parabéns.
  • Maria de Fátima Valentim   08/07/2020 12:20
    Os médicos deviam deixar o partidarismos tratar os pacientes a partir dos primeiros sintomas.
    Eu e meu marido fomos vítimas do COVID.
    Um grupo diz e faço e outros eu não faço e por conta de uma conduta que está dando certo preferem ver o agravamento para começar a tratar.
    Condutas desumana e irresponsável.
  • Heitor De Paola  08/07/2020 16:59
    Excelente artigo! Retrata fielmente a situação em que nos encontramos. Interessante que, sendo eu médico, mas não tendo visto a qualificação do autor, já no segundo parágrafo concluí que só poderia ser artigo assinado por médico. Percebe-se o saber profundo através da simplicidade da exposição. O título está ótimo, mas também poderia ser "tudo que o leigo precisa saber sobre coronavírus e esconderam". Estão de parabéns o Autor e o site.
  • Jesiel  09/07/2020 17:49
    Tudo o que está acontecendo atualmente trata-se puramente de técnicas para alteração do inconsciente coletivo massivo da maioria do planeta, moldando arquétipos para a aceitação de uma nova realidade que "eles" querem impor.
    Esta técnica já é conhecida e utilizada à tempo, porém, com o advento da tecnologia enfim ela pode ser aplicada globalmente.
    O melhor a ser feito pela pessoas para se desligar disto é sair do Mind Full e ir para o mindful.
    Sair destes pensamentos de medo e ir para o bem, praticar o bem.
  • Gabriel Santos  09/07/2020 22:35
    A saga persecutória dos prefeitos e governadores aos comerciantes não para.



    Estão praticamente condenando o cidadão à miséria. Se ele estivesse mascarado quebrando a cidade, a imprensa estaria batendo palmas. Mas ele está tentando trabalhar, aí não pode. Mundo invertido.
  • Felipe L.  09/07/2020 23:04
    Eu não tenho nem coragem de ver, porque senão entro em depressão.

    Pior ainda em Muzambinho, onde simplesmente você ser um ambulante e vender na rua dá cadeia.

    Esse foi aquele em Ribeirão Preto? Se sim, então vou considerar como tal. Se não, desconsiderem.

    Sempre fui muito para Ribeirão Preto e ainda vou, para também ajudar a minha mãe com afazeres. Antes íamos aos bons restaurantes, agora nem dá mais, tem que ou comer os salgados porcarias, ou contar com aqueles marmitex. Fico triste pelas perdas econômicas implicadas por isso. O que serão do Novo Shopping e Ribeirão Shopping? Dos milhões e milhões de desempregados? Seguro-desemprego existe, mas não vai durar para sempre e é na prática uma perda de renda. Empresário depois de perder tudo, não vai receber nada, talvez só desprezo de parte do país que tem mentalidade anti-capitalista. Interior de SP tem tudo para ser uma região rica, não tivesse que pagar caro para sustentar Brasília e sustentar esses tipos de absurdos.

    Gostaria de saber o que pensa o prefeito Duarte Nogueira sobre isso, que até deu entrevista para os Pingos nos Is semanas atrás.
  • José Renato De Julio  10/07/2020 06:46
    Parabéns Dr. Carlos pelo excelente artigo e obrigado por tantas informações. Abraços
  • Kiko  10/07/2020 10:20
    Me mandem links de fontes mostrando que o lockdown não abaixou os casos e não funcionou, pois o que eu vi foi totalmente o contrário
  • Fabrício  10/07/2020 14:52
    Pois não:

    www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(20)31035-7/fulltext#%20

    www.medrxiv.org/content/10.1101/2020.04.24.20078717v1

    www.wsj.com/articles/do-lockdowns-save-many-lives-is-most-places-the-data-say-no-11587930911

    www.spectator.co.uk/article/we-know-everything-and-nothing-about-covid?fbclid=IwAR3QVokYYqqXIO3nN40of57b

    www.aei.org/articles/lockdowns-dont-work/

    www.spiked-online.com/2020/04/22/there-is-no-empirical-evidence-for-these-lockdowns/


    De resto, você pelo visto segue sem entender o básico. Em algum momento, os casos irão abaixar de um jeito ou de outro.

    Com lockdown total ou sem distanciamento social nenhum, toda epidemia segue o mesmo curso: início, pico e fim. É a inexorável história natural. Nenhum vírus se espalha para sempre. Mas ele sempre se espalha. Não há barreiras físicas para ele. Ele só morre quando uma determinada fatia da populacho já tiver sido contagiada. Enquanto essa fatia ainda não tiver sido contagiada, o vírus prossegue. Não aceitar isso é birra, negacionismo e perda de tempo.

    Logo, a escolha é: o vírus vai se espalhar com ou sem destruição econômica?
  • Engenheiro e Economista  10/07/2020 16:10
    Fabricio

    Vou me dar o direito de copiar e colar seu exato comentário em diversas outras ocasioes que me envolve...
    Se quiser, coloque seu nome completo para eu lhe atribuir os créditos
  • Fabrício  10/07/2020 16:36
    Aqui não tem dessas frescuras de "autor das ideias", não. Pode copiar e espalhar à vontade, sem créditos. O que importa são as ideias e não quem as profere.
  • Engenheiro e Economista  10/07/2020 15:02
    Nos diga o que acha da curva de convid aqui no Brasil, relacionando-a com a adoção do lockdown.
    Vc entende que o lockdown adotado no Brasil, abaixou os casos?
    Ou, vc acha que o Brasil não adotou lockdown?..

    Vc entende que a adoção do lockdown, não é para abaixar os casos, mas sim para apenas retarda-los né?
  • Engenheiro e Economista  10/07/2020 17:04
    Meu comentário era resposta ao Kiko e não ao Fabricio!!!!
  • Joao  02/08/2020 02:36
    Entre nos casos da Argentina,mais de 100 TD fechado ninguém na rua e os casos só aumentaram.imagine agora que abriram o comércio em pleno pico e bem no inverno. Eu falo pra te mundo,a Argentina será o espelho de como destruir um país economicamente pra nada
  • Lucas de Castro  10/07/2020 16:33
    O texto é muito bom e o autor está de parabéns.
    Mas às vezes cai no mesmo erro ao qual critica. Por exemplo: não se pode afirmar que o uso de máscara piora a situação ao concentrar o vírus ao redor da boca. Muito menos sobre a acidificação do sangue com a reinalação do gás carbônico favorecendo o vírus. Poderia no máximo ter citado isso como uma hipótese igualmente não comprovada assim como as defendidas pelos governos e OMS.
    Estou de acordo com 99% dos argumentos do artigo, mas não consigo repassá-lo para frente por causa desses viéses. Temos que tomar cuidado para que, na ânsia de combater condutas das quais discordamos, não defendamos suposições opostas como se fossem a verdade.
  • Túlio  10/07/2020 16:49
    A acidificação do organismo está comprovadamente ligada à facilidade de se contrair gripes e resfriados.

    www.naturesfare.com/health/ph-connection-colds-flu/

    Não caia no mesmo erro que você critica. Tome cuidado para que, na ânsia de combater ideias das quais você discorda, não acabe defendendo suposições opostas como se fossem a verdade.
  • Lucas de Castro  11/07/2020 17:40
    Túlio, isso que você está citando da acidez do sangue é uma teoria antiga e antiquada do tal médico alemão de uns 80 anos atrás e que está sendo trazia de volta pelo pessoal da medicina anti-aging e ortomolecular, dois ramos altamente questionáveis e "alternativos" frequentemente ligados a muita picaretagem e vontade de ganhar dinheiro com charlatanismo. A matéria do link enviado também é tão tendenciosa quanto qualquer palestra do Lair Ribeiro.
    E além do mais eu não disse nem que sim nem que não. Pode até ser que a concentração de vírus se faça presente por baixo da máscara e que a acidez do sangue tenha a ver com a replicação do vírus, mas isso não pode ser afirmado com nenhum grau de certeza como foi feito no texto daqui.
    Sou médico, o que tampouco me dá autoridade de afirmar qualquer verdade mas me dá alguma credibilidade e conhecimento para comentar do assunto. Pessoalmente só uso máscara em aglomerações ou quando me obrigam. Não uso para fazer atividade física na rua e muito menos no carro. Acho que pode até haver efeitos negativos no seu uso sim. Mas não dá para afirmar, sacou?
    Não defendi nenhuma verdade no meu comentário, ao contrário do que você disse. Preste atenção, pois quem está caindo neste erro é você. Repetir o que eu disse não te fará bem algum na argumentação se não fizer sentido.
  • Fernando  11/07/2020 21:40
    Você está me dizendo que você refutou o Efeito de Bohr? Uau… Parabéns. Nobel a caminho.
  • Lucas de Castro  11/07/2020 22:13
    Onde eu disse isso? Acho que fui bem cuidadoso na escolha das minhas palavras.
    E o que uma coisa tem a ver com a outra? Seu argumento é simplesmente desleal, agressivo e incoerente.
    O que eu disse é que não dá para afirmar que há uma relação direta entre acidificação do sangue e a predisposição a doenças virais. O que é correlação e o que é causalidade? Uma pessoa doente com aumento do consumo metabólico ou restrição de trocas gasosas ou insuficiência renal ter o sangue mais ácido está ok. Essa mesma pessoa pode ter maior predisposição a pegar outras doenças devido a patologia de base e suas consequências. Agora dizer que foi o sangue mais ácido que levou à doença é outra história.
    Assim como não dá para afirmar que o uso de máscara concentra o vírus exógeno ao redor da boca e nariz aumentando a inalação. Pode até ser que sim, mas não há um bom embasamento para afirmar isso, sacou?
    Em nenhum momento fiz afirmações de certeza nos comentários nem fui agressivo com o autor (como estão sendo comigo aqui nos comentários). Pelo contrário, elogio a maior parte do texto. Só acho que temos que ser cuidadosos nas nossas colocações para não cair em discrédito.

    Dei uma buscada no autor do texto e outra matérias com ele e gostei muito. Já passei a ter enorme respeito por ele. É um senhor e um profissional admirável. Seria legal se ele pudesse ler meu comentário sem o rancor de alguns para vermos a argumentação. Não acharia estranho que ele estivesse certo e eu errado. Mas com certeza eu não seria respondido com agressividade.
  • Geraldo  10/07/2020 17:21
    [+- OFF]

    Qualquer remédio usado indiscriminadamente pode causar problemas. Inclusive aqueles vendidos sem receita, como a aspirina.

    Várias pessoas na fase inicial da COVID-19, inclusive meu pai, tomaram ivermectina e se curaram. Agora, se a pessoa estiver com a doença num estágio avançado, esse remédio, bem como a cloroquina, não vai adiantar nada. Foi o caso de um paciente que a mídia divulgou como tendo morrido de COVID-19 depois de ter tomado cloroquina.

    Outra coisa: ciência não é algo estático. Novos conhecimentos são adquiridos todo o tempo. Já saíram alguns estudos que afirmam que cloroquina, ivermectina e azitromicina são eficazes na fase inicial da COVID-19. Dada a situação de pandemia, qualquer coisa que possa ajudar os pacientes a se curarem é bem-vinda. Ou preferem esperar por anos até que essa eficácia vire consenso entre membros da OMS, fazendo com que bem mais gente tenha que ser hospitalizada e/ou morra devido à COVID-19?

    Agora, um contraponto: nenhum medicamento ou tratamento médico tem 100% de eficácia. Existem várias variantes que podem determinar o sucesso ou fracasso de um tratamento (comorbidades, uso de outros medicamentos, o estilo de vida do paciente, etc.).

    Quando postei isso em resposta a um post no Face, me xingaram de tudo quanto é nome, só porque eu falei algo que eles não queriam ouvir...
  • Fabrício  10/07/2020 18:51
    "Várias pessoas na fase inicial da COVID-19, inclusive meu pai, tomaram ivermectina e se curaram. Agora, se a pessoa estiver com a doença num estágio avançado, esse remédio, bem como a cloroquina, não vai adiantar nada. […] Já saíram alguns estudos que afirmam que cloroquina, ivermectina e azitromicina são eficazes na fase inicial da COVID-19."

    Sempre foi assim. Só que os filhas da puta da mídia, por motivos puramente politiqueiros, esconderam e deturparam esse fato.

    Sempre foi dito e enfatizado que a hidroxicloroquina só tem eficácia se for utilizada até 48 horas após os sintomas. Depois disso, não adianta. E todos os "estudos" negativos feitos com o remédio utilizaram como cobaias pacientes que já estavam no CTI, entubados e sem ar. Aí é claro que não vai dar em nada.

    A mídia propositalmente escondeu isso porque quer audiência. E nada como pânico, terror e mortes para dar audiência (os números do Jornal Nacional voltaram aos picos da década de 1990, quando mal havia TV a cabo).

    "Quando postei isso em resposta a um post no Face, me xingaram de tudo quanto é nome, só porque eu falei algo que eles não queriam ouvir…

    A vigarice e o fanatismo político e ideológico dessa gente é tão grande, que é a primeira vez em minha vida que vejo gente xingando quando se anuncia que um determinado remédio tem potencial de cura.
  • Geraldo  10/07/2020 19:42
    "A mídia propositalmente escondeu isso porque quer audiência. E nada como pânico, terror e mortes para dar audiência (os números do Jornal Nacional voltaram aos picos da década de 1990, quando mal havia TV a cabo)."

    Sério? Caramba! Acho que é só isso que ainda mantém a Globo no ar.

    Novelas? Só estão passando reprises (engraçado, os atores estão em quarentena, mas boa parte dos demais funcionários da emissora não).

    Futebol? Os campeonatos estão paralisados, e agora é que alguns começaram a voltar (vale lembrar que a Globo rompeu o contrato com a FERJ e não vai mais transmitir o Carioca, daí já vão perder uma boa grana).

    "A vigarice e o fanatismo político e ideológico dessa gente é tão grande, que é a primeira vez em minha vida que vejo gente xingando quando se anuncia que um determinado remédio tem potencial de cura."

    Realmente a ideologia política cega as pessoas - e isso vale tanto para os petistas quanto para os "bolsominions".
  • anônimo  10/07/2020 22:32
    no brasil, ladrão tem fã-clube e vírus, torcida.
  • Ulysses  10/07/2020 20:04
    Não voltou aos picos da década de 1990 (impossível, pois não havia concorrência nenhuma naquela época), mas subiu bem. Com o Corona, JN tem o melhor desempenho em 9 anos.

    noticiasdatv.uol.com.br/noticia/audiencias/com-mais-tvs-ligadas-por-coronavirus-globo-dispara-e-massacra-concorrencia-34656
  • Lucas  10/07/2020 20:37
    A mídia propositalmente escondeu isso porque quer audiência. E nada como pânico, terror e mortes para dar audiência (os números do Jornal Nacional voltaram aos picos da década de 1990, quando mal havia TV a cabo).

    Alguns familiares meus, que há anos haviam deixado de assistir a Globo (e TV em geral), voltaram a acompanhar o noticiário da emissora após a pandemia. Se antes só criticavam a Globo, hoje são só elogios, dizendo que é o veículo que está fazendo o melhor trabalho na cobertura da pandemia.
  • Felipe L.  11/07/2020 22:02
    Esses números de audiência do JN você encontrou onde? Vou dar uma olhada e mostrar para outras pessoas.
  • Ulysses  11/07/2020 22:13
    Pode escolher:

    www.terra.com.br/diversao/tv/blog-sala-de-tv/covid-19-faz-globo-ter-melhor-audiencia-dos-ultimos-10-anos,d638f21eaa4d74d10ef17664f066cb91wzru9spx.html

    www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2020/03/audiencia-de-telejornalismo-explode-durante-crise-do-novo-coronavirus.shtml

    rd1.com.br/anti-bolsonaro-jornal-nacional-registra-melhor-audiencia-em-8-anos/
  • Felipe L.  12/07/2020 01:03
    Se o Jornal Nacional tivesse ações na bolsa, os acionistas teriam colhido bons lucros já.
  • Lucas  11/07/2020 00:54
    Já saíram alguns estudos que afirmam que cloroquina, ivermectina e azitromicina são eficazes na fase inicial da COVID-19.

    Por falar nisso, depois da hidroxicloroquina, parece a ivermectina será "a bola da vez":

    ------
    Anvisa alerta que não há provas da eficácia do remédio ivermectina contra a Covid-19

    (...)

    O órgão listou os principais efeitos colaterais do medicamento: diarreia, náusea, fraqueza, dor abdominal, anorexia, constipação e vômitos. Também pode provocar tontura, sonolência, vertigem e tremor. Na pele, pode causar prurido, erupções e urticária.

    "Inicialmente, é preciso deixar claro que não existem estudos conclusivos que comprovam o uso desse medicamento para o tratamento da Covid-19. Assim, não há recomendação da Anvisa, no momento, para a sua utilização em pacientes infectados ou mesmo como forma de prevenção à contaminação pelo novo coronavírus", diz trecho de nota da Anvisa.

    (...)
    ------
  • Geraldo  11/07/2020 21:53
    Olha só o que recebi agora... Cuba, o paraíso dos socialistas, está mantendo a COVID-19 sob controle com ajuda da hidroxicloroquina.

    www.aa.com.tr/en/americas/cuba-early-hydroxychloroquine-potent-against-covid-19/1905650
  • Lopez  11/07/2020 22:01
    O PC cubano aparentemente ainda não recebeu o memorando das esquerdas brasileira e americana.

    A ausência de internet rápida em Cuba, no final, acabou ajudando e salvando vidas. :)
  • Felipe L.  11/07/2020 22:08
    A mesma Anvisa que proíbe a importação de medicamentos para pessoas com doenças complicadíssimas e não se responsabiliza pelas mortes dessas pessoas que ficaram sem esses remédios.

    Confio mais em um Peugeot com câmbio AL4 do que neles.
  • Luciana Ros  10/07/2020 19:04
    Excelente texto, inteligente, bem escrito, uma síntese perfeita de tudo o que estamos vivenciando.
    O autor, Dr. Carlos A.M. Gottschall, me representa 100% em tudo o que escreveu.
  • Bostileiro  10/07/2020 23:15
    Enquanto isso Ditadória está apostando tudo na vacina chinesa. Mal sabe ele que essa vacina, se sair, vai estar terminada quando a pandemia já ter acabado.

    A vacina pro SARS, que é causado por um coronavírus, até hoje não saiu. Aliás, vejam que ironia, descobriram que a Cloroquina é efetiva contra o Coronavírus em 2005 (!) justamente enquanto estavam buscando a vacina contra o SARS.

  • Joao Paulo  11/07/2020 01:54
    Para mim, esse foi o melhor artigo sobre Covid-19 aqui do site do Mises. Muito bom. Parabéns ao autor.
  • Felipe L.  11/07/2020 15:04
    Olhem que maravilha:

    "Crivella diz que só libera praias do Rio após vacina e vai multar quem estiver na areia sem máscara"

    E sabem o que é melhor? É inconstitucional:

    "Art. 20. São bens da União: (EC número 46/2005)
    [...]
    III–os lagos, rios e quaisquer correntes de água em terrenos de seu domínio, ou que banhem mais de um Estado, sirvam de limites com outros países, ou se estendam a território estrangeiro ou dele provenham, bem como os terrenos marginais e as praias fluviais;
    IV–as ilhas fluviais e lacustres nas zonas limítrofes com outros países; as praias marítimas; as ilhas oceânicas e as costeiras, excluídas, destas, as que contenham a sede de Municípios, exceto aquelas áreas afetadas ao serviço público e a unidade ambiental federal, e as referidas no art. 26, II;"


    A praia é da União. O que é a União? O Crivella é a União?
  • NELSON ALVES DA SILVA  12/07/2020 10:14
    Parabéns peka excelente descrição crítica da falta de domínio da coletibidade sobre esse víruschinês; relata apurada percepção da realidade que, seria perfeita se o Autor tivesse dedicado atenção à similaridade do patogeno com seus precessores; assim, poderia ter abordado o fato, comprovado por incontáveis casos de cura pela utilização de medicamentos existentes no mercado, que impedem a replicação do vírus; método que a "Invisível ciência" deveria passar a considerar, em vez de se ater apenas a protocolos de testes com procedimentos como duplo cego é utilização de placebos; que condenam parte dos pacientes humanos à condição de cobaias que "não experimentarão a possibilidade de cura".
    Um conteúdo tão rico deveria ser encaminhado formalmente às "autoridades do nosso país", médicas, Governantes, Legislativo e Judiciário; porque estão agindo isolados, incapazes de ouvir as sugestões e experiências dos outros; conquanto, cegos, também estão sujeitos ao contágio e consequências dessa Pandemia viral-midiática-politica.
  • Ulysses Freire da Paz Jr  13/07/2020 17:55


    Se hoje, não obstante tanta tecnologia de imediata informação, a imprensa comunista ainda consegue inventar um vírus que paralisa o mundo, que chance teria Hitler em seus dias quando o poder da mídia comunista era muito maior? nationalvanguard.org/2010/11/the-world-in-false-face/#comment-33074



    fliegende-wahrheit.com/wp-content/uploads/2019/03/Kissinger-u%CC%88ber-Juden.jpg



    Condicionamento à morte - vide artigo e comentários nationalvanguard.org/2018/01/conditioning-for-death/#comment-34140


    A história é liderada pelo projeto de Deus, um projeto sempre focado na liberdade e na vida. O destino de uma sociedade sempre depende da atitude adotada em relação a esse projeto: ela terá liberdade e vida, ou produzirá escravidão e morte


    uploads.disquscdn.com/images/d201138812d8a9797e66e277e41926f75920f351f94d37f81d239a21aa83a53d.png


    É por isso que lutamos na Segunda Guerra Mundial? cos.tv/videos/play/20196287510778880


    João 08:32: "A VERDADE VOS LIBERTARÁ" www.bitchute.com/video/nRr3pxk4LB61/ NÃO PERCA INDICAÇÕES EM: - COMENTÁRIOS - A VERDADE VENCE, MAS PRECISA SER DIVULGADA. en.gravatar.com/ulyssesfreiredapazjr


  • Marionete do Nego Ney  13/07/2020 22:25
    [OFF]

    Pessoal, quem de vossas senhorias acompanha o Facebook do instituto, mais precisamente a seção de comentários dos posts? Eu à algum tempo não mais o fazia pois acho que minha saúde mental vale muito mais que isso, porém nos últimos dias resolvi dar uma espiada, e vi que a situação parece ainda pior do que antes.

    É simplesmente impressionante como a capacidade de interpretação de texto de alguns por lá é praticamente nula, o artigo diz "A", o "intelectual" entende "B" e a desgraça que se segue é muito bem conhecida por todos nós, vomitam m*rda sobre b*sta e saem achando que arrasaram, e o pior é que não é só lá, várias vezes vejo pessoas em seus posts ou comentários em outros meios e páginas tendo que explicar de novo o que disseram porque alguém se utilizou da tal "interpretação freestyle" e veio com ataques e "argumentos" do mais baixo nível que se possa imaginar. Eu simplesmente me recuso à perder uma oportunidade de xingar o sistema de ensino bananense (Não só por isso, mas enfim), não é nem um pouco à toa que a mão de obra de banânia é tão mal qualificada em geral, como se supõe que alguém que sequer consegue interpretar um texto em português formal de forma minimamente decente vá saber se comunicar corretamente, interpretar instruções e usar o raciocínio lógico para resolver problemas, entender o manual de instrução de uma máquina, ler um relatório com gráficos e tabelas, etc?

    Outra coisa que costumeiramente me causa náuseas é ver o ar de superioridade em que estes mesmos "intelectuais" se envolvem, leem meio livro do alemão barbudo e saem achando que vão salvar a humanidade de si mesma. Criam todo um senso de dever ao redor de si, como se eles fossem de alguma forma escolhidos por alguma entidade divina para pregar o evangelho de Marx, na cabeça deles as teorias do balofo barbudo são tão perfeitas que se você se atreve à descordar você só pode ser burro ou mal intencionado.

    É claro que uma absoluta minoria deles sequer chega à se dar ao trabalho de ler algo, nem que seja uma artigo ou mesmo ver um vídeo, mostrando as ideias do outro lado. Por vezes chego à pensar que uma boa parte deles possui algum transtorno mental, tipo psicose, esquizofrenia, sei lá, por que na imaginação deles há uma grande conflito entre o bem e o mal (esquerda e direita, respectivamente) ocorrendo no mundo, todos os que não estão do lado "bom" são inimigos que merecem tudo de ruim, eu não sei, mas me parece muito algo causado por distúrbios psicológicos.

    Enfim, só um pensamento aí pra vocês.
    E por favor não esqueçam de louvar o grandioso Nego Ney diariamente!
  • Alguem  14/07/2020 11:35
    Cara,eu nem entro mais no facebook,é só no cego. Em minha opiniao essas pessoas sao falsas,mentirosas e fracassadas especialmente por dentro. É aquele tipo de pessoa que vive de aparencia e tem raiva de quem esta melhor que elas. Esse tipo de pessoa nao é auto suficiente em si mesma,tem baixa auto estima e gosta de se mostrar que é feliz,nem que para isso tenha que mentir e se sujeitar a pessoas iguais a ela ou pior. É triste. Essa epidemia só serviu para uma coisa. Ver quem é quem no mundo .
  • Imperion  14/07/2020 13:53
    Quando eu vejo os comentários do Face, já me preparo pra uma sessão de estupidez. Lá é aberto, e tá lotado de ignorante e principalmente militante já com opinião formada que só quer denegrir.

    Uma vez quando defendi num comentário distribuição dos lucros no capitalismo, obviamente defendi que quem arrisca o capital tem o direito de ficar com os lucros da sua ação. Já nas respostas, só militante dizendo que foram os trabalhadores que fizeram todo trabalho e que deveriam ficar com tudo. Eles simplesmente e convenientemente ignoram a força do capital na produtividade de se fazer algo. Faz parte da ideologia deles. Então nem compensa bater boca no Face.
  • Leitor Antigo  14/07/2020 13:55
    Facebook é a prova mais incontestável de como a ausência de propriedade privada é deletéria.

    A partir do momento em que sua casa (seu perfil) fica com a porta arreganhada, todos os arruaceiros, que são desocupados e nada têm a perder, entram e vandalizam tudo. E aí acaba toda a civilidade.

    Ainda bem que este site respeita a própria propriedade privada e coloca um sentinela nos comentários. Imagina como seria aqui se a porta para os comentários fosse sempre arreganhada? Se este site fosse como o Facebook e deixasse as portas sempre abertas para todos os comentários, isso aqui já estaria tão incivilizado quanto lá. Ainda bem que não caíram nesse conto do politicamente correto.
  • Revoltado  14/07/2020 16:01
    Adepto da Leitura não muito Jovem,

    Infelizmente isto é 50% verdadeiro. Se por um lado existe um filtro quanto à conduta dos usuários nessa plataforma, por outro o PC manda e desmanda na rede do Zuckerberg. Exemplos disso são o banimento relativamente comum de páginas/grupos de tendências conservadoras e que o próprio Mark Zuckerberg teve que explicar-se em Washington diante dum Ted Cruz que o prensou contra a parede a respeito do que escrevi acima. E sim, propaganda PC não falta nessa rede social.
  • Marionete do Nego Ney  14/07/2020 23:01
    "Facebook é a prova mais incontestável de como a ausência de propriedade privada é deletéria.

    A partir do momento em que sua casa (seu perfil) fica com a porta arreganhada, todos os arruaceiros, que são desocupados e nada têm a perder, entram e vandalizam tudo. E aí acaba toda a civilidade."

    Puts, eu nunca tinha pensado na coisa dessa forma, de como as redes sociais são a perfeita representação da ausência de ordem e propriedade privada, apesar da rede pertencer à uma empresa privada.
    Na verdade acho que vou parar de usar "isso aqui tá pior que a casa da mão Joana" e adotar "isso aqui tá pior que o Twitter" haha.
    Brincadeiras à parte, sonho com o dia em que Facebook, Twitter, etc cairão e em seu lugar venha uma rede com uma IA capaz de identificar e excluir comentários patéticos automaticamente, e não satisfeito com isso ainda banir sumariamente usuários que se comportem mal. Mesmo sabendo que tal ferramenta poderia muito bem ser usada para censura, duvido que ficaria pior do que o que já temos hoje.

    "Ainda bem que este site respeita a própria propriedade privada e coloca um sentinela nos comentários. Imagina como seria aqui se a porta para os comentários fosse sempre arreganhada?"

    Apesar da sentinela alguns comentários bastante lamentáveis acabam ainda sendo publicados (não sei se intencionalmente ou não, mas isso não me diz respeito), agora apenas imaginemos a quantidade de lixo que é filtrada por aqui diariamente, deve ser depressivo só de olhar.
    O que faz esse site um dos melhores que conheço é justamente o fato de que aqui se preza por uma nível intelectual largamente acima do que se vê nas redes sociais, tanto que a grande maioria do pessoal aqui é bom interpretador de textos, só nisso já temos uma enorme diferença.
  • Alguem  14/07/2020 16:55
    Cara,eu nem entro mais no facebook,é só no cego. Em minha opiniao essas pessoas sao falsas,mentirosas e fracassadas especialmente por dentro. É aquele tipo de pessoa que vive de aparencia e tem raiva de quem esta melhor que elas. Esse tipo de pessoa nao é auto suficiente em si mesma,tem baixa auto estima e gosta de se mostrar que é feliz,nem que para isso tenha que mentir e se sujeitar a pessoas iguais a ela ou pior. É triste. Essa epidemia só serviu para uma coisa. Ver quem é quem no mundo .
  • Revoltado  14/07/2020 20:41
    O Facebook, para mim, serve mais para contactar pessoas do estrangeiro com quem tenho afinidades. Não fosse isto, dificilmente também me faria falta...
  • Gumer  14/07/2020 17:23
    Concordo em gênero, número e grau com o texto. Ótimo. No meu sentir as autoridades (todas) não sabem o que fazer e têm vergonha de admitir. Então, ficam inventando todo tipo de solução que só vem em prejuízo da população.
  • Sadib  14/07/2020 18:46
    Antes eu achava que era teoria da conspiração, mas eu conversei pessoalmente com mais de um médico de diferentes lugares que me falaram sobre serem OBRIGADOS a reportar qualquer morte como coronavírus. Morreu atropelado, coronavírus. Morreu de ataque cardíaco, coronavírus.
    Tenho também uma amiga que a vó dela morreu porque caiu de uma árvore (parece brincadeira, mas não é), e foi registrado como causa da morte coronavírus!
    Temos realmente mtos lucrando ou torcendo pela piora das coisas.
    Alguém mais ouviu falar sobre isso, ou eu to louco?
  • Rodrigo  14/07/2020 19:52
    Sim, eu denunciei algo semelhante aqui, mas passou em branco.
  • Sadib  15/07/2020 02:08
    É Rodrigo, pelo jeito estamos loucos :/

    Se isso fosse de interesse dos coronalovers, imagine se já não teria várias matérias em jornais denunciando casos como esses.
  • Engenheiro e Economista  15/07/2020 13:03
    Rodrigo

    Para mim não passou em branco não. Sempre procuro lembrar isso aos coronalovers, graças a seu comentário
  • Luiz  15/07/2020 14:05
    Os números de mortes totais estão em linha com os do mesmo período dos anos anteriores. Estamos vivenciando o maior hoax da história humana recente.

    Sim, pessoas estão morrendo, mas estão morrendo de uma gripe normal (e estão atribuindo isso ao "novo corona"). Morreriam de qualquer maneira, só que agora tem espertalhão lucrando com isso (o Covidão e o Witzel estão aí para comprovar).

    No futuro, quando já tiver acabado a histeria, tudo isso será descoberto. Só que ainda vai demorar. E os responsáveis não mais estarão por aqui. Mas será histórico.
  • Rodrigo  18/07/2020 15:43
    E fica cada vez melhor. Em Porto Alegre, uma jovem de 18 anos, que estava com Corona, mas totalmente assintomática, morreu de câncer após duas semanas internadas.

    A Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre, sempre em busca do lacre, veio a público destacar que a jovem morreu por causa do Corona.

    A família imediatamente veio a público protestar, dizendo que isso era errado e criminoso.

    O que fez então a Secretaria de Saúde? Ora, o de sempre. Caiu em deliciosa contradição.

    Deleitem-se.

    archive.is/avEpc

    twitter.com/Philipespier/status/1284500584331186176/photo/1


    P.S.: e não se enganem. Isso está ocorrendo em TODO o país.

  • LUCAS GALLON  14/07/2020 19:42
    O mais lamentável é a União Europeia (UE) estar de 4 para os chineses!

    Liberaram a entrada de turistas chineses (sob o princípio da reciprocidade aos turistas europeus) e barraram americanos e brasileiros.

    A decisão se baseia nos dados epidemiológicos do número de infecção de cada país e advinha de onde vêm as informações da China? Acertou na mosca! Do governo comunista da própria China.

    A decisão é puramente econômica e não de saúde pública. Países largamente dependentes do turismo em sua economia como Itália, França, Espanha, Portugal e Grécia dependem muito dos turistas chineses. Basta ir ao Coliseu de Roma ou à Torre Eiffel - ou mesmo a pontos turísticos de Berlim- para ver o tanto de ching-ling tirando fotos.

    Um grande erro da UE! Está clara a destruição do Ocidente em curso. Em partes, apoiada pelo "politicamente correto" (travestido de interesses escusos) do próprio Ocidente. Até porque, como disse há poucos dias um grande economista: "A China é uma grande criação do Ocidente".
  • Revoltado  14/07/2020 20:38
    Lucas Gallon,

    Em meados deste ano, na Itália, foi lançada uma campanha bastante ao gosto do que chamamos PC: "abrace um chinês". É necessária muita generosidade maternal para crer-se que isto não faz parte do quebra-cabeça envolvendo o contágio pelo COVID-19 mundo afora. Sem contarmos que foi um dos países mais radicais no que tange a promover isolamento social. O primeiro completamente quarentenado no Velho Continente.
  • Felipe L.  14/07/2020 21:06
    Uma maravilha.
  • Felipe L.  14/07/2020 23:37
    Entendidos do assunto, vocês estão chocados com a baixa mortalidade na Índia com relação ao coronavírus? A taxa de mortalidade por milhão lá é de 15.

    Vocês acham que em um país com esse tipo de trem, eles conseguiriam impor os lockdowns na marra?

    Quem conhece o país, seria legal fazer um artigo abordando sobre o caso lá.
  • Fabrício  15/07/2020 02:18
    Lá a hidroxicloroquina sempre foi liberada desde o início. Mas, ó, shhh, não conta pra ninguém, senão estraga a narrativa...
  • Jango  15/07/2020 13:36
    A narrativa já está morta. Pra enterrá-la de vez só falta o presidente parar de ser um cachorrinho e compartilhar esse link no Twitter dele: c19study.com
  • Revoltado  15/07/2020 16:48
    Infelizmente receio que o chefe do Executivo teria de fazer um pouco mais que isto, se o escopo for convencer duma vez por todas a Esquerda... um método seria divulgar a notícia aqui publicada de que Cuba (o 7o céu no Continente Americano, segundo os tais) controla a pandemia usando a hidroxicloroquina; isto bugaria seus cérebro no modo Error 404.
    Além do quê, os próprios esquerdistas já dão crédito de que é "fake news" o fato do Brasil possui um número expressivos de curados, via as tais agências de "fact-checking". Por birra ideológica, imagino que uma porção considerável deles aderir à vacina chinesa, quando essa ser ministrada no Ocidente.
  • r.raphael  15/07/2020 22:17
    esse artigo continua em primeiro dos mais acessados
    entramos no 2o semestre de 2020 e o corona não dá sinais que vai sumir tão cedo
    em nenhum momento qualquer setor da sociedade chamou a atenção sobre como o setor de produtos e serviços médico-hospitalares são arranjos completamente desastrosos e que precisam ser revistos se amanhã a população não quer sofrer tanto como agora
    mas, ao que tudo indica, apenas a fatura de toda a lambança feita até aqui que vai começar a ser repassada para quem ainda não faliu ou perdeu o emprego
    existem bilhões guardados para fazerem campanha eleitoral esse ano, coisa que nem deveria existir ... o TSE ainda inventou que vai querer distribuir algo como 40 milhões de máscaras para o gado ir votar, obviamente o gado é quem paga pela máscara e pelo circo eleitoral
    já dá pra imaginar 100% das slogans desse ano - "mais verba para a saúde"
    não existe vírus pior que o estatismo
  • Felipe Lange  17/07/2020 00:02
    É sério que o coronavírus é capaz de gerar coágulos no sangue ou isso é conversa da mídia de velório?
  • r.raphael  18/07/2020 20:35
    me corrija se estiver errado mas pela rapida olhada na materia vi que se trata de uma resposta imunologica em algumas pessoas
    tem que tomar cuidado pra nao cair numa falacia de falsa causa
    febre muito alta pode causar lesao permanente no cerebro , levando ao coma e posterior obito
    infecçao do corona causa febre alta entao nao teria nada de "anormal" afirmar que pessoas com corona entraram em coma , mas eh errado dizer por a + b que corona te deixa em coma - ao que parece ser a mesma coisa com os coagulos , gente sedentaria tem tendencia em formar coagulos , entao no minimo tem que esclarecer se os pacientes nao tinham as pernas cheias de varizes ou historico de derrame na familia - muito diferente de ver um adolescente tendo trombose ou um avc depois de ter sido infectado

    alias , ao que parece o reino unido suspendeu o registro de casos por denuncias da inclusao de obitos nao relacionados com o corona em numeros oficiais - coisa que por aqui todo mundo denuncia desde sempre

    ja podemos dizer com segurança que esta pandemia eh o maior ESTELIONATO que a medicina moderna enfrentou

    tb mostra como a descentralizacao eh o futuro da segurança da informacao ... dados na blockchain nao podem ser adulterados / manipulados justamente pq sao descentralizados - o completo oposto dos dados sobre a saude da populacao
  • Jango  21/07/2020 19:36
    Sim, é capaz. Assim como o cigarro causa trombose e infarto, por mexer com o aparelho respiratório (e consequentemente com o aparelho circulatório).

    Mas tais causas são totalmente secundárias. Assim como o fumantes possuem sérios problemas nos pulmões, se o indivíduo não apresentar problemas respiratórios e morrer de infarto ou AVC, e acabar sendo diagnosticado com COVID, então essa não foi a causa da morte.
  • Consagrado  18/07/2020 08:48
  • Felipe Lange  18/07/2020 23:43
    Uma crueldade sem tamanhos. Acho que nem no comunismo soviético era assim. Ou no nazismo.
  • Minerius  20/07/2020 03:06
    Como está na cidade onde vocês moram? Aqui a prefeitura está preocupada em fiscalizar como as pessoas devem se locomover na rua. Não posso nem caminhar mais em paz. Antes já era ruim, com as calçadas esburacadas, sujas, cheias de mato, assim como as ruas (e assim continuam). Agora mais essa. O pior é que parte da população apoia isso. Democracia é pior do que eu imaginava.

    E se a vacina sair, qual vai ser a próxima obrigação? Sair de calça comprida, blusas e luvas? Se sair a vacina em tão pouco tempo e ainda algo que preste, é milagre. Onde eu frequento, não querem voltar com aula presencial e esperar a vacina. Você que é pai, mãe, responsável e tem filhos pequenos e precisa sair para trabalhar, que se lasque.
  • r.raphael  21/07/2020 00:07
    eu sou da baixada santista , santos esta no noticiario nacional essa semana por causa da treta de um desembargador com a GCM pq tava sem mascara
    ao que parece na novela chamada pandemia essa eh a semana dos fiscais do papai-estado apanharem pq resolveram punir quem anda na rua sem focinheira , e obviamente que o estado coitado , eh a vitima da historia mais uma vez
    o tipo de cena que nem deveria existir aqui no brasil eh lei , obrigatorio andar com mascara senao vao pegar (ainda mais) o seu dinheiro, eh pra "sua saude"
    que sentido tem mandar 2 estranhos ficarem abordando diversas pessoas , soh aumenta o contato social e isso por si soh ja em mais perigoso que andar na sua sem um pedaço de pano no rosto hahah eh totalmente irracional
    o povao depois de meses trancado perdendo renda nao ta la com muita paciencia de aguentar guardinha pedindo identidade , casos como o de santos vao acontecer bastante e por um bom tempo
  • Felipe L.  21/07/2020 01:54
    Primeiramente eu acho que o desembargador agiu corretamente, mas pelo motivo errado. É interessante ver como é diferente, dado de que ele é magistrado. Se fosse o populacho nessa abordagem, fico me pergunto em como seria. Ou se os guardas resolvessem cumprir o decreto na marra e decidissem algemar o desembargador e imobilizá-lo. Alguém da área de Direito pode por favor me esclarecer isso? Chega a ser ridículo, ser abordado por não usar a porcaria do pedaço de pano.

    Que mais magistrados possam contestar esse despotismo brotando Brasil afora.
  • Santiago  21/07/2020 15:56
    Uma amostra dos bichinhos que moram nas máscaras:

  • Jango  21/07/2020 19:39
    A proteção gerada pela máscara é ínfima, ela só protege de gotículas e saliva. Os vírus airborne (que é o caso do coronavírus) passam e dançam tranquilamente pelos poros das máscaras.
  • Felipe L.  21/07/2020 21:49
    Pessoas da rede, alguém teria algum estudo revisado avaliando a eficácia da hidroxicloroquina e/ou ivermectina para o tratamento contra COVID-19? O que fazer caso algum familiar ou parente contrair o vírus e apresentar sintomas mais graves.
  • Fabrício  21/07/2020 22:53
    Desconheço para a Ivermectina.

    Para a HCQ tem estes:

    www.mediterranee-infection.com/wp-content/uploads/2020/03/Hydroxychloroquine_final_DOI_IJAA.pdf


    internetprotocol.co/hype-news/2020/07/14/dr-zelenko-newly-published-outpatient-study-portuguese/

    Caso parentes seus apresentem sintomas, o tratamento funciona apenas se for ministrado nas primeiras 48 horas.

    Eis as dosagens:

    twitter.com/joeygilbertinc/status/1243991069785636866
  • Felipe L.  21/07/2020 23:32
    Qualquer médico consegue receitar a hidroxicloroquina?
  • Marques  22/07/2020 02:25
    Sim. E quase todos convênios médicos brasileiros, de forma esperta e sábia, receitaram o protocolo da Cloroquina desde o começo da pandemia.
  • Tyler  22/07/2020 02:07
    Epidemiologista de Yale: a hidroxicloroquina pode salvar 100 mil vidas se utilizada corretamente.

    Yale Epidemiologist: Hydroxychloroquine Could Save 100,000 Lives If Widely Deployed
  • Felipe L.  22/07/2020 01:33
    Novidades para vocês...

    Só 14% dos suecos usam máscaras, aquele pedaço de pano que muita gente aqui no Brasil apoia sem questionar, inclusive supostos liberais.

    Apesar de coisas paternalistas como assistencialismo, ensino obrigatório e proibição de palmada para filhos, o governo sueco ainda abriu exceção para o coronavírus, afirmando que quem tem que ter responsabilidade são as próprias pessoas.

    Responsabilidade individual é uma expressão que apavora os socialistas daqui do Brasil.

    twitter.com/daniellevitt22/status/1285641828008591364
  • Marques  22/07/2020 02:20
    Não deixa de ser irônico. O país politicamente correto mais tirânico do mundo foi um dos únicos que não seguiu a manada e deixou todo mundo decidir por conta própria o que fazer da vida. Jamais imaginaria que isso fosse acontecer.
  • Revoltado  23/07/2020 20:36
    Também me surpreendi, amigo!

    Fico igualmente surpreso em saber que a Noruega (tão PC quanto seus vizinhos) já cogita em descartar o lockdown, com base na mesma lógica.
    Dá vergonha saber que um país aonde o sexo masculino é anátema, a ponto de desejar-se sua morte ou ao menos sua feminização completa adotou medidas mais inteligentes quanto à presente pandemia...
  • Felipe L.  23/07/2020 02:08
    Coreia do Sul teve uma queda forte no último trimestre medido deste ano, de pouco mais de 3%. Não ocorre desde 2008. A pancada que eles tomaram com a crise asiática foi forte. Felizmente se recuperaram dela e o won hoje é uma boa moeda.

    O que deduzo é que por algumas semanas, na Coreia do Sul, eles implantaram lockdowns parciais (dados aqui). No Japão, não fizeram nada. Só recomendaram, na pior das hipóteses. Ainda não saiu dados do segundo trimestre.

    Outra ironia... o Japão, onde a polícia pode te torturar, não tem habeas corpus e você ser preso sem ordem judicial, é o mesmo onde o governo nada faz sobre o coronavírus e deixa as pessoas livres (lá os donos dos estabelecimentos podem até discriminar estrangeiros em seus estabelecimentos, coisa que eu não sei se é permitido em outros países).

    O governo sueco virou o "chad" da história. O norueguês já falou que não vai voltar mais com lockdown. Mas isso os socialistas vão omitir, pois eles fazem a porcaria do "cherry picking".
  • r.raphael  23/07/2020 23:35
    no apice do contagio dessa pandemia o japao declarou "estado de emergencia" - a midia adorou falar que o japao estava adotando medidas mas nenhum momento explicava do que se trata :
    no estado de emergencia o PM pede (ou recomenda como disse) que a populacao lave as maos, use mascara ao entrar num metrô ou mercado e evitar lugares lotados

    nada de guardinhas perseguindo idosos, aplicando multas, ameaça e coaçao aos que nao "tem educacao" - nada de falencia e desemprego imposta por burocratas. ate ofereceram uma mesada a la "coronavoucher" mas muito longe de ser da forma como aconteceu por aqui - eles sabem que tem uma forma migratoria muito forte , japones mesmo nao faz serviço pesado, quem faz isso sao os brasileiros, filipinos, enfim ... a assistencia eh bem restrita e nao uma farra com o dinheiro do contribuinte

    essa parte se omite na divulgacao, pra que o povao pense "puxa, ate no primeiro mundo trataram o povo como gado pq no brasil vamos reclamar?"
  • Revoltado  23/07/2020 16:30
    Dentro da China, meses atrás, estrangeiros que lá residiam queixavam-se da discriminação sofrida pelos nativos assim que a COVID-19 tornou-se notória por lá. Eis a postura que se aplicada no Ocidente com inversão de papéis renderia gritos histéricos dos SJW e do BLM mais recentemente.
  • Felipe L.  25/07/2020 14:01
    Bolsonaro pelo jeito está sem o coronavírus. O que a mídia irá falar agora? A oposição de velório?

    Esse cara vai ser reeleito. Até o Trump caiu nessa conversa mole de usar máscara. Ele deveria chamar um genuíno supply-sider para o Ministério da Economia (e para o BCB). Esquece esse Paulo Guedes.
  • Gabriel Santos  25/07/2020 17:07
    E a hidroxicloroquina, se ministrada nas primeiras 48 horas, mais uma vez se mostra eficaz: Bolsonaro testa negativo para coronavírus em novo exame

    E agora a esquerda, patética como sempre, voltou para a narrativa que o Bolsonaro está mentindo. É o que sobrou para essa gente, senão terão que explicar o motivo de se posicionarem contra um remédio, que salva vidas, por pura birra política.


  • Fabrício  27/07/2020 00:13
    Não pode deixar a narrativa morrer. Como todas as táticas deram errado, agora só restou denunciar o sujeito em Haia pelo crime de "genocídio". Ou seja, Bolsonaro agora é o culpado das mortes causas pelo vírus chinês.

    Curiosamente, nenhuma menção ao darling da esquerda, o ultra-progressista governador do estado de Nova York Mario Cuomo, estado este que contabiliza o maior número de mortes do planeta.
  • robson santos  27/07/2020 22:00
    Eu acho estranho afirmar isso depois de tantos dias que ele ficou diagnosticado.

    A questão é: se esse medicamento não previne e não cura, e infelizmente não há um consenso na comunidade científica sobre se evita ou não que o quadro do paciente agrave evitando até mortes, então depois de tantos dias quem é que pode provar que isso sequer amenizou o caso dele?
  • Fabrício  28/07/2020 01:33
    Ele é grupo de risco. Tem 65 anos. Estatisticamente, era para ter tido, no mínimo, complicações graves. Ir para o CTI não estaria fora de cogitação.

    Por que nada disso ocorreu? Se ele, sendo do grupo de risco, tomou a hidroxicloroquina (e o fez exatamente da maneira certa: nas primeiras 48 horas após os sintomas) e se curou, qual a constatação possível?

    Questão de lógica.
  • robson santos  28/07/2020 02:26
    Mas meu amigo, é você que está afirmando isso. Há poucos dias saiu um estudo nacional que não confirma nenhum benefício desse tratamento. Estatisticamente então ele pode ter entrado para o grupo de risco que poucos se saíram bem sem sequer uma internação. Conheço uma idosa de 80 anos que esteve muito mal e não foi ao hospital, acharam que era algo sazonal mais forte; de tanto a família insistir levaram ela ao médico fazer o teste de covid já depois de estar bem, e acusou que ela desenvolveu os anti-corpos específicos, ou seja ela teve esse covid.
    Até quando insistiremos na tese da ideologia nesse tratamento se a própria comunidade científica em sua maioria não deu parecer favorável? Infelizmente não acho que só alguns estudos e testes favoráveis representem o todo quando também há alguns estudos não comprovando eficácia. Se você me alegar que são poucos os estudos, ok, mas daí com isso argumentar que também não comprova que não é eficaz, acho perigoso de se concluir.
  • Drink Coke  28/07/2020 19:19
    "Ele é grupo de risco. Tem 65 anos. Estatisticamente, era para ter tido, no mínimo, complicações graves."


    Acho que você não entende muito o que significa estatisticamente. O % de hospitalização para pessoas entre 60 e 69 anos é de 12% +- ou seja, com 88% das pessoas nessa idade não acontece nada de grave. Então estatisticamente era provavel que não acontecesse nada ao presidente.

    Se você levar em conta que o presidente não tem histórico de doenças, esse % de hospitalização deve ser ainda menor.

    Agora isso não é ciência, Você não comprava a eficacia de um remedio porque o presidente tomou, você não consegue dizer se a pessoa foi curada por causa do remedio ou não, ainda mais porque a maioria das pessoas se curam sozinhas do Covid, portanto somente com estudo apropriado você consegue entender se o remedio tem eficácia. Olha, eu tenho uma conhecida que tomou cloroquina no começo e mesmo assim piorou e foi hospitalizada, mais tarde se recuperando. E ai, esse exemplo isolado conta para mostra a ineficácia da cloroquina?
  • Fabrício  28/07/2020 19:36
    "com 88% das pessoas nessa idade (65 anos) não acontece nada de grave […]  ainda mais porque a maioria das pessoas se curam sozinhas do Covid"

    Ué, então por que caraios fizeram a porra do lockdown? Se seus dados estão corretos, então de fato a Covid é só uma gripezinha, que só é grave para quem tem mais de 70 anos (sendo estes os únicos que deveriam se isolar).

    Foi prometido que a Covid seria uma destruição em massa e que dezenas de milhões morreriam. Só no Brasil, o tal Átila jurou que 3 milhões morreriam. Mas, segundo você, só é sério para quem tem mais de 70 anos e tem problemas de saúde (gente que já está aposentada e que pode perfeitamente ficar em casa).

    Então repito: por que trancaram todo mundo em casa para se "proteger" de uma doença que comprovadamente só mata idoso doente?

    Pergunta sincera e honesta, sem pegadinhas.
  • Drink Coke  28/07/2020 19:59
    "por que trancaram todo mundo em casa para se "proteger" de uma doença que comprovadamente só mata idoso doente?"


    O único motivo racional e ele era bem pertinente, seria para não superlotar os serviços de saúde, resumindo todo mundo não pegar junto e ainda dá um tempo de ampliarem a estrutura de saúde. O % de casos graves é baixo, mas dentro de uma massa de milhões o número fica alto.
  • Fanta  28/07/2020 20:50
    Sim, o argumento inicial era "achatar a curva" para evitar sobrecarga no sistema de saúde. E só. À época, não se discutia a importância de se alcançar a imunidade de rebanho. Ao contrário: tal ideia era abraçada e considerada (corretamente) a única cientificamente comportada e aceitável.

    Mas aí a ideologia e a politicagem entraram em cena, junto com os Imperials Colleges e Atilas Iamarinos do mundo, e tudo foi pro saco.

    Uma quarentena que não era para durar mais do que 15 dias virou quatro meses. E todas as economias foram pro brejo. E os idosos morreram do mesmo jeito.
  • anônimo  28/07/2020 03:40
    O problema que envolve toda essa polêmica da hidroxicloroquina é que a mídia só divulga a conclusão dos testes, mas raramente mostra os detalhes.

    Boa parte dos testes dizia claramente em seu relatório que a substância fora testada em pacientes severamente afetados pela doença - quadro em que já foi dito e redito que a droga tem menos chances de fazer efeito. Outros diziam que os pacientes estavam hospitalizados, outra fase em que o medicamento já não resolve.

    Alguns testes mencionavam que o tratamento foi precoce, mas, quando você ia ver os detalhes, descobria que os pacientes testados estavam infectados há mais de cinco dias, o que não é nada precoce. Teve teste que aplicou o dobro da dose recomendada e depois afirmou que deu efeitos colaterais.

    Vale lembrar também que a hidroxicloroquina geralmente é receitada em combinação com azitromicina e zinco. Consta que a azitromicina ajuda a diminuir a inflamação dos pulmões e o zinco é quem faz boa parte do trabalho no combate ao vírus, sendo a hidroxicloroquina seria apenas um meio de fazer o zinco chegar onde precisa. Logo, o ideal seria testar os três componentes em conjunto e não apenas a hidroxicloroquina isoladamente. Porém, parece que testar os três componentes em conjunto tornaria mais difícil isolar determinadas variáveis e isso geraria mais dúvidas do que convicções na conclusão do teste.

    Consta que a hidroxicloroquina tem muito mais chances de fazer efeito se usada até, no máximo, o quarto dia de sintomas. O problema é que tem exames cujo resultado tem levado cerca de 10 dias para sair! Ou seja, quando a pessoa for diagnosticada com Covid-19, já estará fora da janela de tempo em que o tratamento com hidroxicloroquina poderia trazer melhores resultados. E, pior: agora a droga só pode ser vendida com receita médica. Já vi vários relatos de pessoas que, ao sentir os primeiros sintomas, recorreram à automedicação com base em protocolos médicos divulgados na internet, porque, se fosse depender do sistema de saúde, veriam a doença se agravar e poderiam não conseguir se curar.

    Mais uma vez, é simplesmente lamentável que tenham politizado um remédio.
  • r.raphael  28/07/2020 20:16
    por isso que de ciencia eu nao leio nada atraves de panfletarios ideologicos
    a metodologia cientifica serve pra organizar a producao de conhecimento
    2 pesquisas sobre um mesmo tema podem , sem nenhum problema , ter conclusoes conflitantes
    voce tem uma proposicao, voce da os elementos que envolvem a proposicao, o meio por qual vai testa-los, e por fim a analise dos dados obtidos
    elementos diferentes vao produzir resultados diferentes , assim como a maneira de testa-los , na medicina em que se lida com organismos vivos que reagem de maneira diferente aos mesmos estimulos , a variacao dos resultados eh enorme
    e o que a midia faz ? o famoso "cherry picking" , escolhe apenas o que convem e omite todo o resto do processo e outras pesquisas que falam diferente - e ainda tem a cara-de-pau de dizer que "eh a ciencia que afirma"

    o pior ainda eh que a midia hj sobrevive atraves de clicks , nao tem mais nenhum compromisso com a verdade

    eu participo de um grupo de terraplanismo , parte do meu lazer envolve ensinar fisica e matematica pra analfabetos cientificos

    sempre alguem fala pra mim "a NASA disse que o mundo vai acabar e nunca acaba e bla bla bla" , eu peço as fontes - que eh algum jornaleco ou postagem aleatoria na rede social , que no fim gira em torno de : sabe-se que tal objeto ira passar no ceu , ponto.
    se a noticia for algo como "tal objeto ira passar no ceu" , isso nao gera trafego pro mensageiro , agora mudemos a noticia para algo como "NASA afirma que objeto esta em rota de colisao com a terra"

    pronto - esta ai montado o clickbait - e completamente fora da realidade ... eh o sensacionalismo que chama a atencao ... e ai o analfabeto cientifico toma como verdade que eh a NASA que esta noticiando o fim do mundo ... nao uma noticia porca escrita por alguem sem nenhuma capacidade pra escrever sobre ciencia

    e pode verificar esse exemplo com QUALQUER fato cientifico na atualidade , ao ler o artigo cientifico original e a materia na midia , muitas vezes voce sequer consegue achar qualquer semelhanca entre a fonte e o noticiado

    o estrago que este tipo de comportamento causa estamos presenciando in-loco
  • Joaquim Pires  26/07/2020 22:29
    Artigos e comentarios como este, me dao esperanca de que afinal nem tudo esta perdido. Ainda temos
    gente qualificada para discutir este assunto tam importante para estes tempos sombrios.
  • Celso  28/07/2020 14:24
    Mortes diárias na Suécia se aproximam de zero após 4 meses de pandemia. Imunidade de rebanho alcançada sem nenhuma destruição econômica.

    Não é à toa que a Suécia sumiu do noticiário.

    twitter.com/Celso_Balau/status/1288105257940054017/photo/1
  • anônimo  28/07/2020 19:07
    Sem nenhuma destruição economica ?
    noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/rfi/2020/07/23/suecia-registra-taxa-de-desemprego-mais-alta-das-ultimas-duas-decadas.htm

    ''A Suécia, principal economia escandinava, prevê uma queda de 6% em seu PIB este ano. Na Noruega a baixa esperada é de 3,5% e na Dinamarca, 4,1%...''

    Maior taxa de mortalidade do norte Europeu pra danos iguais ou maiores que seus vizinhos..
  • Régis  28/07/2020 19:33
    Tá por fora, hein? É nisso que dá ficar se informando pela mídia brasileira. Você passa vergonha.

    1) No primeiro trimestre, a Suécia teve um crescimento trimestral de 0,1% (enquanto todos os outros países afundaram na recessão):

    d3fy651gv2fhd3.cloudfront.net/charts/sweden-gdp-growth.png?s=swgdpaqq&v=202006012125V20200716

    Na Dinamarca: queda de 1,9%

    Noruega: queda de 1,5%

    E a Suécia teve um crescimento de 0,4% sobre o mesmo trimestre do ano anterior (enquanto todos os outros países apresentaram quedas fragosas):

    d3fy651gv2fhd3.cloudfront.net/charts/sweden-gdp-growth-annual.png?s=swgdpayy&v=202006012126V20200716

    2) Aliás, falando em desemprego, o desemprego na Suécia foi de 8,2% em fevereiro para … 9% em maio. Uma "explosão"!

    d3fy651gv2fhd3.cloudfront.net/charts/sweden-unemployment-rate.png?s=umrtse&v=202007230749V20200716&d1=20190728&d2=20200628

    Enquanto isso, os idiotas dos americanos foram resolver imitar os europeus, e deu no que deu: o desemprego saltou de 3,5% em fevereiro para 13,3% em maio. Invejável…

    d3fy651gv2fhd3.cloudfront.net/charts/united-states-unemployment-rate.png?s=usurtot&v=202007021240V20200716&d1=20190728&d2=20200628

    Ou seja, a Suécia não fez lockdown, não destruiu sua economia e já alcançou a imunidade de rebanho, ao passo que os outros países que trancaram todo mundo destruíram a economia e não alcançaram imunidade de rebanho — o que significa que, tão logo reabram, irá ser uma carnificina.

    Destruíram tudo a troco de nada.

    Informe-se melhor. E jamais deixe sua ideologia ridicularizá-lo.
  • anônimo  28/07/2020 20:20
    Não estou por fora caro, eu sei que a suécia cresceu no primeiro trimestre( e não foi algo de outro mundo, diga-se).
    Mas o argumento do lockdown com duração CURTA(no máximo 40 dias), e rastreamento de contato é exatamente esse, o dano econômico de curto prazo acaba compensando no longo prazo, pois o virus some da economia rapidamente, já a ideia de ''imunidade de rebanho'' significa pessoas evitando por meses , voluntariamente, aglomerações, turismo, restaurantes, etc..

    Vamos esperar até o fim do ano e vamos ver qual dos nórdicos vão pagar mais caro. O emprego da suécia já esta sentindo, (ele costuma ter um atraso em relação ao crescimento)..

  • Felipe L.  28/07/2020 22:18
    Detalhe que o desemprego sueco está nesse padrão desde 2000. Nada de tão alarmante. Por que lá a taxa ser maior, provavelmente por causa das recentes intervenções estatais na economia do país.

    Esse disparo na taxa de desemprego americana é algo bastante interessante, eu dei uma pesquisada em economias livres e em nenhuma delas a taxa de desemprego aumentou com tanta intensidade. O meu comentário sobre está aqui. O que se sabe é que lá a economia é mais dinâmica e robusta, então ela se adapta com muito mais facilidade às adversidades. Aqui no Brasil estamos agonizando nessa crise faz anos, praticamente uma ejaculação precoce. Além do estrago profissional feito no governo Lula e Dilma (algo falado pelo Leandro), basta afirmar que a nossa moeda é uma porcaria, tem a CLT, insegurança jurídica, carga tributária... tudo aquilo que já sabemos e, ainda mais: os EUA possuem o luxo de receber gente disposta a trabalhar e investir todos os anos, consequentemente aumenta a oferta de bens e serviços, crescendo o padrão de vida. No Brasil, nem os milionários querem saber dessa porcaria.
  • Revoltado  28/07/2020 19:27
    E Celso,

    Aposto uma garrafa da deliciosa laranjinha Água da Serra de que os que manifestaram a COVID-19 na terra do Abba medicaram-se com hidroxicoloroquina, enquanto aqui, sobretudo na região Sul, em virtude do inverno frio e chuvoso que temos, a tendência é mais gente manifestar sintomas d gripe comum ou do "coronga" de fato.

    É surreal ver como um remédio com potencial de salvar vidas contra esta praga vinda do Oriente é tão desprezado/detestado por birra ideológica! Há poucos instantes, ao dizer que tomaria a cloroquina no caso de contaminar-me, fui chamado de Bolsominion, como se defender a agenda bolsonarista fosse necessariamente ligada à ministração de tal medicamento! Contra-argumentei: "preferem o quê? A vacina chinesa, do país que omitiu o quanto pôde a doença, com censura midiática e prisão a médicos que sobre ela se manifestassem? Não a tomaria de jeito nenhum! Além de afirmar o quanto a dona OMS muda de opinião mais do que trocamos de roupa no dia-a-dia...

    Infelizmente no Brasil o chefe do Executivo deveria aplicar a "psicologia reversa": malhar o remédio para que o gado esquerdista fazer sua apologia, para que fosse distribuído quase que "de grátis".

    Tempos loucos os quais vivemos!
  • Felipe L.  29/07/2020 02:46
    Pessoal, fiz esse simples vídeo (acho que está dando erro ao acessar as dicas de formatação, pois eu queria colocar o vídeo aqui direto), onde mostra os países que adotaram lockdown na economia ao redor do mundo.

    Prestem atenção na Suécia, na Bielorrússia, no Japão e na Bulgária.
  • Engenheiro e Economista  29/07/2020 12:41
    Drink COke

    É muita inocência acreditar nessa história de: "lockdown para evitar que todos se contaminem ao mesmo tempo e então sobrecarregue o SUS.... (lockdonw para achatar a curva de contaminação diária)"...

    Ora ....em primeiro lugar, essa ideia de adotar lockdown parte da hipótese que lockdown só tem benefícios... ou seja, não há efeitos danosos à saúde em sua adoção........O que é totalmente ilógico!!!.. É óbvio que adoção de lockdown, ao impedir as pessoas de trabalharem e retirar as fontes de seus recursos, tem consequências nefastas e dolorosas para a economia, e consequentemente efeitos danosos para a vida das pessoas que CERTAMENTE ocasionarão letalidade no futuro devido a inúmeros problemas relacionados a essa falta de recursos, entre eles a desnutrição. Melhor dizendo, lockdown tem a capacidade de matar. O problema é que nenhum estudo que sugere a adoção de lockdown leva isso em conta.

    Em segundo lugar, a desculpa de "achatar a curva" tem como suposto efeito, baseado na dimunuição do numero de contaminações diárias das pessoas em troca de um prolongamento do prazo de contaminação da população, uma diminuição da letalidade da doença, uma vez que, com essa diminuição de contaminação diária, o sistema de saúde não se sobrecarregaria e todos poderiam ter tratamento médico. Assim, com esse tratamento, a probabilidade de óbitos diminuiria.
    Importante ponto dessa lógica é que : o lockdown não foi adotado para evitar a contaminação de ninguém, mas sim, para retardar as contaminações..
    Bem sendo assim, as supostas vidas que o lockdown salvaria seriam as que puderam ser atendidas pelo sistema de saúde, as quais, de outra maneira, morreriam por falta de atendimento médico. Afinal, a doença em si, tem sua capacidade letal, (baixa ou alta....não importa aqui), independente de tratamento médico.
    Então, as vidas supostamente salvas pelo lockdown, poderiam ser mensuradas pela diferença de letalidade da doença antes e depois do atingimento da capacidade de atendimento do sistema de saúde. Chamaria de diferencial de letalidade.
    Pois bem, em uma escolha racional e lógica esse diferencial de letalidade deveria ser comparado com as futuras mortes que seriam ocasionadas pela adoção do lockdown e aí sim, com base nesse resultado, teríamos melhores condições de avaliação da eficiência de sua adoção.
    Acontece que absolutamente ninguém faz essa conta!!!

    Terceiro....é bastante discutível a eficiência do lockdown mesmo para esse suposto retardamento de contaminação. O que parece é que mesmo com as pessoas presas em casa, o virus é capaz de contamina-las. Está chuvendo relatos de casos de pessoas que se contaminaram estando trancadas em casa.
    Com isso, é possível, e bastante provável, que o lockdown não tenha qualquer influência no retardamento pretendido de contaminações diárias, muito menos para diminuir a diferença de letalidade mencionada antes. Ou seja, o lockdown pode apenas esta ocasionando mortes futuras. Nesse caso, qualquer pessoa que o defenda, pode então ser chamada de genocida.

    Quarto.... após quatro meses, houve um aumento na capacidade de atendimento do sistema de saude, com construções de diversos hospitais de campanha.
    No Rio de Janeiro, por exemplo, o estado começou a construção de 10 hospitais de campanha, apenas 2 ficaram prontos, e esses mesmos dois ja foram desativados POR FALTA DE PACIENTES... Ora isso quer dizer, que a desculpa inicial de atingimento de capacidade hospitalar, já pode ser descartada. Há vagas disponíveis. Não há desculpas para adoção de qualquer medida restritiva.

    Com isso tudo, fica evidente que tudo é feito para espalhar medo na população e o ESTADO ser o suposto salvador da pátria, ao tomar essas medidas que restringem a liberdade das pessoas, com a falsa ideia de proteção da saúde pública.


  • Felipe L.  01/08/2020 00:33
    Com lockdowns, o PIB anual americano no segundo trimestre com relação ao anterior afundou 9,5% em relação ao segundo trimestre do ano passado.

    Isso nunca aconteceu antes. Durante os escombros após a Primeira Guerra Mundial e a Gripe Espanhola, a economia americana sofreu pouca coisa, só uma gripezinha. Nem com a Grande Depressão e com o New Deal o estrago foi tamanho.

    Como isso foi possível? Economias sofrem e aguentam ciclos econômicos e guerras, mas não aguentam lockdowns.
    Lockdowns competem em destruição com o socialismo. Resultados bastante humanitários.
  • anônimo  01/08/2020 16:37
    Aparentemente o pib da suécia retraiu 6,79% em relação ao ano passado
    Da noruega ficou 1 ponto acima.

    Pode-se dizer que ter feito pouco em relação ao virus pouco adiantou, até porque a economia dela é aberta ao mundo e se as importações dos outros países caem, ela é afetada (Países abertos são mais sensíveis a crises internacionais do que países fechados).

    Se ela ter um PIB positivo no fim do ano vai ser dificil
  • Fabrício  02/08/2020 00:45
    O PIB da Suécia cresceu 0,4% em relação ao mesmo trimestre do ano passado.

    tradingeconomics.com/sweden/gdp-growth-annual

    Pode continuar torcendo a favor do Corona e contra quem não se intimidou com ele. Vai perder sempre. Patético.
  • anônimo  02/08/2020 03:15
    Seus dados trazem apenas o primeiro trimeste, n o segundo
    De forma alguma torço para o corona, mas sendo a suécia um pais exportador é dificil esperar crescimento no segundo trimeste mesmo considerando suas medidas beneficas para a economia.
    Desculpe meu erro, n especifiquei o periodo
  • Fabrício  03/08/2020 14:19
    Claro, pois ainda não saíram os dados do segundo trimestre. Só temos, até o momento, os dados do primeiro trimestre. E é isso o que eles mostram. Você se deixou guiar por manchetes de jornais brasileiros. Fez papel de bobo.

    Eis uma matéria da Bloomberg:

    www.bloomberg.com/news/articles/2020-06-16/one-economy-stands-out-as-crisis-reveals-striking-differences
  • Diogo  04/08/2020 00:15
    Haha, até a Veja (outra Coronalover) já teve que começar a publicar matéria elogiando a Suécia. São os fatos.

    veja.abril.com.br/blog/mundialista/adivinhem-qual-economia-europeia-sofreu-menos-com-coronavirus/
  • Engenheiro e Economista  02/08/2020 04:28
    Fabricio...

    Vc ja parou para pensar pq o cara para falar besteira, fica sempre como "Anônimo"??
    Esses caras são um bando de vermes....por conta desses caras, é q foi possível fazer lockdown no mudo todo.... a minoria barulhenta, violenta e estupida, que acaba por reprimir todos...

    Cambada de fdp...eles não tem condição de debater...simplesmente fogem
  • Queiroz  05/08/2020 21:12
    Divulgados os dados do segundo trimestre:

    -8,6% tradingeconomics.com/sweden/gdp-growth

    e -8,2% tradingeconomics.com/sweden/gdp-growth-annual.
  • Fabrício  05/08/2020 21:38
    Até agora, de todos os países que já divulgaram dados para o segundo trimestre, o PIB da Suécia é disparado o melhor de todos.

    Analisando os números do segundo trimestre de 2020 em relação ao segundo trimestre de 2019, temos que:

    França: queda de 19%, após queda de 5,7% no primero trimestre.

    tradingeconomics.com/france/gdp-growth-annual


    Itália: queda de 17,3%, após uma queda de 5,5% no primero trimestre.

    tradingeconomics.com/italy/gdp-growth-annual


    Espanha: queda de 22,1%, após queda de 4,1% no primero trimestre.

    tradingeconomics.com/spain/gdp-growth-annual


    Portugal: queda de 16,5%, após queda de 2,3% no primero trimestre.

    tradingeconomics.com/portugal/gdp-growth-annual


    Suécia: queda de 8,2%, após aumento de 0,4% no primero trimestre.

    tradingeconomics.com/sweden/gdp-growth-annual


    Ou seja, a vantagem sueca é avassaladora.

    Outros países europeus ainda não divulgaram os dados do segundo trimestre, assim como nenhum outro país nórdico.

    Sendo assim, a única coisa que restou aos coronalovers é torcer para que Dinamarca e Noruega apresentem números marginalmente melhores que o da Suécia. Se isso não acontecer, vai ser um festival de nêgo rasgando o c% de raiva...
  • Humberto  05/08/2020 21:45
    Coloca na lista também a Bélgica (que fez lockdown total e tem o mais número de mortes per capita do mundo):
    Queda de 14,5%, após queda de 2,4% no primero trimestre.

    tradingeconomics.com/belgium/gdp-growth-annual
  • Daniel Cláudio  12/08/2020 17:25
    BBC: A economia da Suécia está se saindo muito melhor que a do resto da União Européia durante pandemia

    www.bbc.com/news/business-53664354

    fee.org/articles/bbc-sweden-s-economy-is-doing-way-better-than-the-rest-of-the-eu-during-the-covid-19-pandemic/?utm_medium=related_widget

    E olha que quem está falando isso é a BBC, hein? Canal estatal, de esquerda, coronalover e fervorosa defensora dos lockdowns.
  • Welyton  03/08/2020 20:06
    Texto muito bem escrito. Porém, alguns pontos merecem ser revistos, exemplo, a citação da recomendação para idosos ficarem em casa em épocas de vírus respiratórios, se eu moro com uma pessoa de idade, ela não sai e eu sim (isolamento vertical, que aparenta ser da simpatia do autor) eu estarei levando o vírus à esta pessoa, portanto não faz sentido, por isso o ideal é ambos se isolarem ou se não for possível, tomar os devidos cuidados.
    Sim, é uma realidade que o SUS sempre esteve lotado e a doença veio como agravante para "completar" esta lotação, em meio à uma pandemia onde não fossem tomadas medidas de distanciamento o número de infectados cresce de forma exponencial não é uma boa ideia defender "vida normal" sabendo que pessoas podem morrer por falta de leitos. (mesmo tomando as medidas de distanciamento há falta de leitos).
    Logicamente que há muito mais pessoas morrendo de outras causas que não a Covid, porém, existem outras formas de prevenir esta doenças (não se combate câncer, infarto, etc com isolamento, as medidas necessárias são outras, se uma pessoa tem colesterol alto, é recomendado comidas saudáveis e exercícios físicos, mas ela não obedecer estará prejudicando apenas ela, ela não contagia outra pessoa com colesterol, ou seja, está exercendo seu direito à liberdade de escolha, porém, todo direito individual acaba quando começa de outra pessoa, é o que ocorre com Coronavírus, se eu não tenho medo de pegar é um direito meu não ME cuidar, mas desobedecer medidas para diminuir a propagação do vírus é uma afronta à saúde de outra pessoa que não pensa como eu. Quando em uma estrada há alta incidência de atropelamentos e outros acidentes e devido à isso há a divulgação dos ocorridos, ninguém diz que "agora todo mundo morre de acidente" ou "todo mundo vai morrer um dia, não há o que fazer" e sim são tomadas medidas para diminuir os acidentes, fiscalização, redução da velocidade da via, aumento da sinalização, etc.
    Se alguém puder me esclarecer estes tópicos ficaria grato, para ter uma discussão saudável.
    Sei que muitos governantes usaram e usam da Pandemia para praticar crimes e entendo perfeitamente que não podemos acabar com a economia. Pra mim o ponto é, sim, a maioria das pessoas vão pegar a covid e em torno de 20% precisarão de internação, não consigo imaginar a possibilidade de perder familiares ou amigos por falta de um leito hospitalar ou pior descuido de um terceiro que talvez nem sintomas teve, mas transmitiu a doença. Eis a questão do isolamento, como citado no texto toda epidemia tem uma curva com um pico, mas este pico não deve ultrapassar a capacidade do nosso já deficitário sistema de saúde, a covid não está substituindo as outras doenças, ela está se somando à elas. Há vacinas em andamento e com expectativa de lançamento em médio prazo, não creio que a melhor discussão agora seja a de "liberar tudo". Mas claro, a questão do uso da máscara apenas em ambientes com mais pessoas, fazer atividades físicas sem aglomerações e tendo os deidos cuidados são atitudes corretíssimas. Em resumo, não podemos polarizar a coisa, mantendo a economia funcionando, mas com adequada fiscalização do cumprimento das normas sanitárias e também permitir acesso à praças e parques, desde que não gerem aglomerações seriam medidas lúcidas e adequadas para que as pessoas não entrem em depressão.
  • Humberto  03/08/2020 20:19
    "se eu moro com uma pessoa de idade, ela não sai e eu sim (isolamento vertical, que aparenta ser da simpatia do autor) eu estarei levando o vírus à esta pessoa, portanto não faz sentido, por isso o ideal é ambos se isolarem ou se não for possível, tomar os devidos cuidados."

    Sim, e isso se chama responsabilidade individual, meu caro. Não é preciso que um político baixe um decreto para isso. Muito menos é necessário que se destrua toda a economia apenas para obrigar uma ínfima parcela da sociedade a seguir o bom senso.
  • Felipe L.  03/08/2020 23:17
    "Covid-19 pode nunca ter uma cura, diz Organização Mundial da Saúde"

    Esqueçam a OMS e a Rede Globo. A hidroxicloroquina e os planos de saúde estão aí para quem contrair casos mais graves do vírus. Burocratas não sabem fazer nem uma rua reta, mas tem gente que acha que eles irão conseguir dar conta de um vírus ainda desconhecido.

    Até aqui em Mococa a prefeitura está "distribuindo" a cloroquina (porque o medicamento é pago por impostos), o que provocou revolta de parte do eleitorado que acredita em tudo que a Globo fala.
  • Felipe L.  06/08/2020 01:25
    Com a Gripe Espanhola (que fez uma matança global, perdendo só para o comunismo) e Primeira Guerra Mundial (na qual neste caso o Brasil teve pouca participação), não apenas o PIB per capita brasileiro não caiu, como cresceu até 1929, quando a economia sofreu uma queda graças à crise de 1929.

    Não caiam em conversa de políticos, burocratas e "especialistas". Essa crise de agora é culpa dos lockdowns, não de uma doença com mortalidade de gripe.

    Que os responsáveis sejam punidos.
  • Felipe L.  06/08/2020 13:03
    Pessoal, acabei de descobrir que o SUS é totalmente gratuito. Por que os americanos não vêm para cá se tratar?
  • Drink Coke  06/08/2020 14:23
    Só defende o SUS quem não utiliza. O SUS no máximo poderia ser defensável em casos especificos, tratamento de cancer ou situação de emergência. Em relação a consulta médica ou realização de exames médicos o sistema é horrível. Cansei de ver gente que recorre a um doutor consulta da vida para não ter que ir no público. Leva-se ate mais de 1 ano para marcar um exame no SUS, consultas médicas demoradas e mal realizadas. É um sistema carissimo ao país e pouco eficiente.

    Em relação ao EUA o post é uma completa fake news. O EUA já possuem convênios "gratuítos" que atendem 100 milhões de americanos (pobres, idosos e veterenos de guerra) e cobrem de consultas médicas até tratamento de cancer, já os demais americanos, a maior parte possuem um convênio privado ou pela empresa ou por particular. Há uma minoria que a esquerda lá usa para defender a criação de um SUS americano, são uns 30 milhões de americanos sem plano de saude, problema é que muitos desses americanos não tem por opção própria, normalmente jovens que não optam por ter um plano. Depois o que sobra é um nicho bem especifico de americanos que dizem não aguentar pagar um plano de saude, mas também não se enquadram nas faixas de pobreza do convênio público. A maioria aí é imigrantes latinos que estão nesse nicho. Enfim, é uma realidade bem diferente do que mostrada no post. Será que o twitter vai apagar o post por fake news?
  • anônimo  06/08/2020 20:16
    Na Venezuela, pessoas que não obedecem as "medidas preventivas" estão sendo submetidas a trabalho forçado como forma de punição.

    Em se tratando de Venezuela, não é de surpreender. O que me surpreendeu foi ver pessoas apoiando essa medida, inclusive meus familiares! Quando comentei sobre isso aqui em casa, disseram que estava certo e que tinha mais é que fazer isso mesmo. Que muitos inocentes já morreram por culpa daqueles que saíram de casa sem necessidade ou deixaram de usar máscaras e que se as pessoas tivessem obedecido à risca as ordens do estado, a epidemia já teria acabado. Diante da minha indignação, ainda questionaram se eu sou a favor do vírus!

    Ou seja, o problema está além das medidas totalitárias tomadas por governos. Está, principalmente, no apoio da população a elas. Se a população fosse majoritariamente contra, essas medidas não se criariam por aqui!
  • Imperion  06/08/2020 20:49
    Venezuela: primeiro espolia pra fazer assistencialismo para os que não querem trabalhar. Depois que é aprovada a ditadura, começa o trabalho forçado.
  • Revoltado  06/08/2020 20:37
    Anônimo,

    Não é só entristecedor este exemplo doméstico teu, como considero estarrecedor quão bovina a sociedade tem se tornado!
    Quase (ao menos fora do mundo virtual) não se vê manifestações de desagrado por parte da população quanto ao lockdown imposto, sem contar o apoio explícito a qualquer medida punitiva que venha das mãos do Estado a quem as questiona por meio de atos.
    No Sul há cidades em que o prefeito instituiu multa pesada a quem for flagrado na rua sem a focinheira de pano e em rede social tive eu próprio o desprazer de ver gente comum aplaudindo. Já vi jornalista (que surpreendente, né não?) protestando contra negócios privados funcionarem após o horário decretado pelo prefeito-faraó, como se o comércio desnecessário fosse. Não hesito em crer que fossem arruaceiros depredando patrimônio privado declarando-se "antifas" as mesmas pessoas teceriam suas loas.
    Quê nos sugerirá a mídia mainstream com a declaração do ex-guerrilheiro etíope que dá as cartas na OMS, de que "talvez o COVID-19 seja incurável"? É esperar para ver...
  • Felipe L.  06/08/2020 21:29
    Aqui em Mococa é a mesma coisa, apesar de ver gente que realmente não liga e continua não usando máscaras.
  • Lucas  07/08/2020 00:03
    Em minha cidade, o prefeito passou a decretar o que ele chama de "Toque de Recolher". Aos fins de semana, os moradores ficam proibidos de circular em via pública sem justificativa. A multa para quem desrespeitar o decreto é de mais de 800 reais e pode passar de 3 mil reais em caso moradores sejam flagrados promovendo reuniões que a prefeitura chama de "festas clandestinas". A medida foi muito bem recebida pela população.

    Como o governo municipal não tem capacidade de monitorar a cidade toda sozinho, a prefeitura abriu um canal de denúncias via WhatsApp, para a população "ajudar" na fiscalização, denunciando aqueles que se recusarem a seguir o que determina o decreto. De acordo com o prefeito, esse canal tem recebido centenas de denúncias por semana.

    Sem dúvidas, essas medidas autoritárias do estado em nome do "combate à pandemia" só prosperam por conta do apoio da população. Do contrário, jamais vingariam.
  • Felipe L.  07/08/2020 01:22
    Democracia é isso.
  • Sense  07/08/2020 09:03
    Isso que o prefeito está fazendo é igualzinho o livro de 1984 onde vizinhos, pais, filhos etc reportavam o outro por ser contra o regime

    wow
  • Lucas  07/08/2020 09:57
    Aos fins de semana, os moradores ficam proibidos de circular em via pública sem justificativa.

    Só uma correção: essa frase ficou incompleta, faltando esclarecer que a proibição é só após as 23h (até sei lá que horas da manhã). Do jeito que escrevi, deu a impressão que era durante o dia todo. A coisa ainda não chegou a esse ponto!
  • Lucas  08/09/2020 22:47
    Prefeito da minha cidade desistiu do "Toque de Recolher"! Disse que não vai renovar o decreto, que expira daqui a dois dias.

    Consta que ele ficou muito p*to com o pessoal curtindo o feriadão. No programa de rádio que ele apresenta, ele teria questionado "De que adianta Toque de Recolher se as pessoas ficam se aglomerando nos locais e fazendo festas?". E ainda "previu" que "as consequências virão em duas semanas"!
  • Felipe L.  06/08/2020 21:21
    O Átila acabou de descobrir que o SUS não presta. Só falta ele descobrir que a saúde americana é um exemplo de intervencionismo, não de livre mercado.
  • Luciano Silva  08/08/2020 17:50
    Nem tudo é desgraça, vejam o legado! Teremos um rombo astronômico nas contas públicas que, certamente atingirá várias gerações, como sequer conseguíamos por em ordem um déficit de 200 bi, que vinha se arrastando desde 2014/2015, por conta da nossa gerentona. Como ficaremos agora?! Mais impostos? Certamente! A máquina pública tem uma fome desesperadora, pois tem que pagar os salários dos barnabés em dia! Aliás, estes pouco sofreram com a pandemia, ou seja, saíram ilesos, não tiveram um níquel de descontos nos salários.
  • Felipe L.  08/08/2020 19:49
    Aumentar impostos eles até podem, o problema é que na prática isso vai atrofiar ainda mais a economia e aumentar a sonegação, podendo gerar até revoltas. Não há mais espaço para isso. Muitas empresas e pessoas já estão descapitalizadas e endividadas com essa brincadeira de lockdown.
  • Felipe L.  10/08/2020 02:45
    Apesar do alarde de parte da mídia e dos "especialistas" com relação às 100 mil mortes do coronavírus (porque assim fica mais fácil para eles empurrarem mais agendas totalitárias; e meus sentimentos aos inocentes que morreram ou não do vírus chinês), fico admirado em como o Bolsonaro faz questão de esclarecer tudo e ainda dar indireta à Rede Globo. Esse cara vai ser reeleito, não visualizo nenhum candidato que vá ameaçá-lo. O que pode sim ameaçar (o fantasma de qualquer presidente) é a inflação e a moeda: brasileiro médio não tem a tolerância com inflação como tem o argentino (para eles 10% de inflação é deflação) e moeda em contínuo enfraquecimento e inflação prejudica os mais pobres. O Nordeste, parcela mais beneficiada pelo auxílio emergencial, vai reelegê-lo e a oposição jamais vai perdoá-lo por isso.

    Agora, só tome cuidado com o Ciro Guedes, Bolsonaro.
  • Cirão  10/08/2020 13:56
    Este Instituto deveria falar com Guedes e Bolsonaro. Guedes está cometendo erros com um objetivo que dá pra suspeitar qual é, mas que pode custar muito caro. Brasileiro é pobre e quer moeda forte pra poder consumir e investir.
  • Felipe L.  10/08/2020 03:47
    Japão, que não impôs nenhum lockdown, continua com uma baixíssima taxa de desemprego, melhor que em muitas economias desenvolvidas. Apesar de a economia estar estagnada desde o início dos anos 90, continua com baixo desemprego. Por que isso? Estímulos fiscais? Deflação de preços? Aquela cultura corporativa de a pessoa ficar décadas trabalhando na mesma empresa e no mesmo emprego?

    E vejam nas décadas de 60 e 70, período no qual a economia japonesa cresceu absurdamente, taxa de desemprego de 1%, praticamente a pessoa estava desempregada porque queria. Muito interessante.

    Quem conhecer sobre a economia local, pode contribuir à vontade para a discussão.
  • Lucas dos Santos  14/08/2020 05:41
    Um esquerdista nível Brasil 247 resolveu pesquisar a fundo sobre a hidroxicloroquina. Eis o resultado:

    Hidroxicloroquina: a narrativa de que não funciona é a maior farsa da história recente da humanidade

    Será que ele vai ser "cancelado" pelos seus pares?

    OBS: Ele teve que abrir um site com domínio próprio para publicar o material, pois sua publicação original, no Medium, fora sumariamente excluída pela plataforma.
  • Felipe L.  15/08/2020 20:54
    "South Africa Lifts Its Alcohol Ban as Coronavirus Crisis Eases"

    África do Sul impôs um dos lockdowns mais severos do mundo.

    Aí o presidente, aquele comunista safado do Cyril Ramaphosa (o mesmo que promoveu genocídio de donos de terra no país), talvez tenha visto pelo menos alguma besteira que fez, e começou a liberar os setores econômicos. Acabou até com banimento de tabaco e álcool depois de reclamações envolvendo desemprego, violência no comércio ilegal e afins.

    Bielorrússia é uma bizarrice: o mesmo governo que não impõe nenhum tipo de ditadura de lockdown (nem dando palpite sobre usar máscara ou afins, apenas falando para tomar banho de sauna e tomar vodca) está reprimindo com extrema violência as manifestações contra a sua reeleição fraudulenta. E quem disse que o estado é coerente?
  • Felipe L.  16/08/2020 13:23
    "Bolsonaro veta isenção de impostos para produtos essenciais na pandemia"

    "Com os trechos vetados, Bolsonaro sancionou a MP que prevê a restrição da circulação de pessoas e bens durante a pandemia do novo coronavírus. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União na madrugada de hoje. A medida em questão é a de número 926, de 2020, e também 'prevê, de forma excepcional e temporária, restrição, por rodovias, portos ou aeroportos, de entrada e saída do País e locomoção interestadual e intermunicipal', como informa o site do Congresso. Isso significa que governadores podem, a partir de agora, restringir viagens e para isso precisarão apenas da autorização dos órgãos de vigilância sanitária."

    Pessoal, esqueçam o Bolsonaro. O cara já está se curvando diante da ditadura das quarentenas.

    Tenho certeza que nessa, ninguém do Judiciário irá interferir.
  • Rafael  19/08/2020 16:23
    Argentina está há 151 dias trancada.

    As mortes por Covid estão acelerando a cada dia.

    Este método funciona pra caralho.
  • Fabrício  27/08/2020 22:04
    Atualização da Argentina. Não é à toa que o país, outrora queridinho da mídia, simplesmente desapareceu do noticiário.

    Ah, e continua todo mundo trancado lá.

    twitter.com/alejobongio/status/1298980320767746055/photo/1
  • anônimo  28/08/2020 00:59
    Argentina, Peru e Chile provaram, sem nenhuma contestação, que lockdown é inútil. Destrói a economia e só adia o problema da infecção.
  • Felipe L.  19/08/2020 17:02
    Vocês viram que maravilha? Agora a OMS está defendendo o direito de o pessoal de Wuhan fazer aglomeração e festejar.

    É bom que assim sabemos o caráter da OMS.
  • Imperion  19/08/2020 19:19
    Politica é assim mesmo. Eles ja contam com a memória curta do povo.
    E com uma proteção juridica burocratica pra não serem responsabilizados.
  • Revoltado  20/08/2020 12:45
    Claro está, há tempos, que a Sra. OMS nada mais é que uma lacaia meretriz de Pequim.

    Em minha cidade natal, pode-se levar uma multa correspondente a quase três salários mínimos, caso organize-se um churrasco à família ou amigos! E seus participantes também sofrem sanções monetárias!


    Há algo de podríssimo no Reino da Dinamarca!
  • Felipe L.  21/08/2020 01:13
    Japanese Inflation Stays at Zero Even as Economy Reopens

    Inflação zero? O pessoal desenvolvimentista daqui do Brasil surta.

    Detalhe: não foi o governo que impôs restrições.

    As próprias pessoas que estão se restringindo em tomar as ações individuais, algo que eu sempre defendi.

    Nesse ano e com o pânico do coronavírus, quase todas as moedas se desvalorizaram em relação ao dólar. O iene japonês não, ele se valorizou.

    Depois ainda perguntam o motivo de os produtos japoneses serem tão bons...